Evento da Lavanderia John Cler aborda pautas relevantes para setor denim

A Casa Denim, evento promovido pela Lavanderia John Cler, em Goiânia, aconteceu no último dia 14 de fevereiro. Em sua mais recente edição, a grande inspiração para o encontro foi a cidade de Berlim, na Alemanha.

O evento contou com talks, exposição de laundry designers, concurso, desfiles e stands de grandes empresas do setor como Canatiba Têxtil, Capricórnio Têxtil, Líder Tecidos, Crystal Têxtil, Hi-Tech Química, Garmon Chemicals, Tecnoblu, Haco, Fábrika de Etiquetas e EcoTransfer. A Casa Denim levou informação, conhecimento e integração para os profissionais da área, clientes da lavanderia, patrocinadores e convidados especiais.

Julia Stolfo, idealizadora da Casa Denim e diretora de desenvolvimento da Lavanderia John Cler, e João Filho, CEO da empresa, abriram o evento que seguiu com o talk “Empresas em prol da Sustentabilidade”. A conversa foi mediada por Juliana Medina, tendo como convidados os patrocinadores do evento (Hi-Tech, Canatiba, Capricórnio, Garmon, Tecnoblu, Fábrika de Etiquetas, Líder Tecidos e Crystal), Maria José Orione do Denim City SP falou sobre identidade da marca. Já Thaísa Peralta abordou o tópico “Com que jeans eu vou?”.

Eduardo Cristian apresentou o tema “Moda é fazer a roupa que vende” e o segundo talk mencionou “A importância do relacionamento entre marcas e lavanderias na concepção de lavados”, mediado por Giuliana Castelo Branco, tendo como convidados João Barbosa Filho (lavanderia John Cler), Eduardo Borin (Lavanderia Dinâmica), Alessandra Gaspio (Pit Bull Jeans), Rone Macedo (Mazzoty Jeans), Mário César (Pit Bull Jeans).

O talk mediado por Juliana Medina foi um sucesso e levantou algumas polêmicas, como o assunto abordado por um dos patrocinadores que é fornecedor de tecidos de bolsos para calça jeans. Ele comentou que um problema que vem acontecendo é a venda do forro de bolso, que é mais barato, para quem produz o jeans que diz que vai somente amaciar e acaba utilizando produtos químicos fortes ocasionando rasgos no tecido e, quem leva a culpa é a lavanderia.

O cenário gera uma falta de comunicação. O confeccionista pede uma coisa e na última hora ele muda o que ele quer, muda o processo de lavagem e acaba causando esse transtorno depois.

Paulo Jório, da Hi-Tech disse que o maior problema é o produto químico usado porque tem alguns muito abrasivos que não são ideais para tecidos sensíveis. Esta é uma das problemáticas do mercado comentadas durante o evento.

A Casa Denim foi encerrada com desfile sob a curadoria de Sabrina Picoli e com a coleção de Jairo Duarteseguido de um buffet e festa com delícias da culinária alemã.

“Escolhemos para participar do desfile, alguns laundry designers do país, tendo em vista a pouca divulgação desses profissionais tão essenciais no processo de desenvolvimento do jeans. O Casa Denim confeccionou uma peça para cada designer com artigos da Canatiba e Capricórnio. As peças foram enviadas para cada um e beneficiadas na Lavanderia de trabalho deles, para então serem aviamentadas pela equipe Casa Denim”, comentou Sabrina.

Participaram os seguintes laundry designers: Douglas Lima, Geisa Camalionte, Gustavo Duarte, Julia Stolfo, Nathalia Mariano, José Artur Beccali Jr, Raul Mota, Weslaine Scavacini, Mario Cesar, Mario Sergio, Bruno Barrile.

Os estilistas convidados também usaram artigos da Capricórnio ou da Canatiba para confeccionarem as peças. Participaram: Joaquim Guimarães, Carlos Castro, Éder Schuster, Suzilla Adorno, Thaísa Peralta, Urbano Jr, Riusley Figueiredo.

O estilista Theo Alexandre apresentou sua coleção desfilada na Casa de Criadores em uma exposição.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Divulgação