Evolução da estampa para novas peças-chave

O verão 2014 foi marcado por excessos no segmento jeanswear: tanto nas estampas quanto lavagens. Com a evolução da moda para a nova temporada ensolarada de verão 2015, foram muitas as reações identificadas nas coleções, que apontaram para o retorno do visual original do denim. A busca pelas origens da peça, enxugou bastante as interpretações decorativas e estampadas. Porém os motivos camuflados, estes, permaneceram no inverno, e mantém-se de maneira consistente para o verão 2015. Foco de editoriais masculinos e femininos, ênfase da coleção de verão 2014 de Mark McNairy e devidamente requisitados na moda de rua global, a estampa dialoga com as origens do jeans, devido à sua bagagem histórica. Seus desdobramentos trazem para o mercado peças-chave renovadoras, variando entre as paletas militares, terrosas e também nas nuances do tom índigo.


Nos editoriais e na moda de rua, o parká é o grande “best-seller” tanto das publicações quanto dos guarda-roupas corriqueiros dos quatro cantos do mundo. É uma peça trendy, trabalhada tanto no inverno quanto no verão. Também as camisas em jeans camo, ocupam espaço considerável, especialmente no varejo net onde todas as possibilidades da estampa são contempladas. Temos também, exemplos libertadores para elaboração do mix, como o editorial Rebel, rebel da Maire Claire, que traz uma espécie de trench-coat cavado mesclado ao couro. No mix masculino, a estampa vem sendo proposta em diálogos com motivos botânicos e desenhos de folhagens, e ganha espaço especialmente nos tuxedos, a exemplo das publicações das revistas GQ Magazine e Esquire. A fusão das referências alfaiataria x militarismo, extremamente pertinentes ao gênero, torna a peça ainda mais legítima para o universo do menswear.


Nas feiras de Berlim, além da camisaria, a estampa renovou também o repertório worker do segmento, em macacões estilo borracheiro com capuz, também identificado em publicações de blogs e varejo net. Também o outerwear, mix de casacos das feiras, incluiu o visual camo em recortes de casacos, coletes e jaquetas. As calças, trouxeram a versão mais renovada da estampa, com tons mais escuros e puxando para o verde folha. A skinny camuflada, acompanha a linguagem dos índigos, e vem sendo trabalhada com rasgadinhos paralelos com pele à mostra. No catwalk de Mark McNairy, os camuflados são propostos mais hipnóticos do que nunca, misturados à hibiscos e padrões irreverentes “carimbados” sobre a mesma.


Nosso agrupamento de imagens traz uma seleção variada, contemplando as feiras de Berlim, varejo net, editoriais e moda de rua, proporcionando novas formas de pensar e aplicar as diferentes paletas e escalas da estampa camuflada disponíveis no mercado. Vestidos, trenchs, casacos, parkás, coletes. Não se trata da exclusão das calças cargo, mas sim de uma espécie de “capsule-collection”, eficaz dentro do mix maior das coleções em denim.


ViVIAN DAVID / FOTOS BBB: EQUIPE GUIAJEANSWEAR/DEMAIS FOTOS: REPRODUÇÃO