Fashion Revolution chega a São Paulo com conscientização na produção têxtil

A Fashion Revolution, com o intuito de chamar a atenção dos consumidores sobre as condições de trabalho de quem, de fato, produz na área têxtil, iniciou na última quinta-feira (28/01) em São Paulo a exposição Fashion Experience – Chamando todos para a revolução da moda, que poderá ser visitada até o dia 4 de fevereiro, no espaço aberto do prédio da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), na avenida Paulista.

A Fashion Revolution é uma entidade mundial, com representação no Brasil e em vários países pelo mundo, que atua na erradicação do trabalho escravo e de péssimas condições na indústria têxtil, conta com o apoio da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil), do Ministério Público Federal, da prefeitura de São Paulo, da secretaria de Direitos Humanos e Trabalho Decente do ministério do Trabalho, da Stop Trafic e da 27Million Brasil que combate o trabalho escravo, entre outros parceiros espalhados pelo globo.

Além da exposição, no dia 24 de abril de 2016 será celebrado o terceiro Fashion Revolution Day, estão previstos eventos em quase 80 países. No Brasil, vários estados receberão diferentes tipos de comemoração.

O Fashion Revolution Day é um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável, ativistas, imprensa e acadêmicos que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013 deixando mais de 1.133 mortos e 2.500 feridos. A campanha surgiu com os objetivos de: aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo; mostrar ao mundo que a mudança é possível através da celebração dos envolvidos na criação de um futuro mais sustentável; criar conexões e trabalhar rumo à mudanças de longo prazo, exigindo transparência na indústria e nos negócios.

TALITA PAULETTO | FOTOS: REPRODUÇÃO