Iniciativas ambientais e sociais na Levis

A Levis está buscando alcançar novos horizontes em termos de responsabilidade social através de diversas exigências impostas aos seus fornecedores firmadas em contrato, que resultem em práticas favoráveis tanto para seus trabalhadores como para a sociedade como um todo. Com quase totalidade do processo de fabricação de suas peças dependente de fábricas espalhadas ao redor do mundo em continentes como Ásia, África e Sul da América – tal estratégia – além de implicar na necessidade de controle e monitoramento de seus fornecedores, também faz com que a marca tenha o poder de afetar a vida das pessoas conectadas com a produção de seus produtos e da indústria como um todo.


Recentemente a marca anunciou sua iniciativa de abolir o processo de beneficiamento com jatos de areia de suas fábricas com o objetivo de prevenir danos de saúde aos seus trabalhadores.


Agora um novo passo é dado com o anúncio destas novas exigências para seus fornecedores. A idéia principal é desencadear mudanças que extrapolem tais acordos com o objetivo de melhorar a vida dos trabalhadores nas fábricas ao redor do mundo. Neste novo enfoque, a companhia vai requerer contratos de fabricação que ajudem a tornar a vida dos empregados melhor através de programas de suporte aos seus trabalhadores que estejam de acordo com as metas de desenvolvimento das Nações Unidas.


Entre as exigências firmadas em contrato, estão programas educativos de prevenção ao vírus HIV, assistência à criança e à maternidade, e no campo ambiental, a redução de materiais, energia e água utilizada pelos fornecedores.


Destas exigências, resultam práticas como o programa chamado Give to Colômbia que recebe suporte da fundaçãoLevis Strauss em qual os trabalhadores de Medellin (Colômbia) recebem educação sobre orçamento familiar, acesso ao crédito e compreendem a importância de economizar como uma forma de garantir o futuro de sua família.


Destaque também para o HER – Project, um programa de assistência educacional lançado há cinco anos nas fábricas de Bangladesh, China, Egito e Paquistão que tem incluído mais de 90.000 mulheres em 65 serviços de assistência. O programa tem ajudado as trabalhadoras das fábricas a se conectarem com serviços assistenciais já existentes e acessíveis. Segundo John Anderson – presidente da Levis, um estudo mostrou que para cada um dólar investido neste programa houve o retorno de três dólares em produtividade de chão de fábrica.


REDAÇÃO | FOTOS: REPRODUÇÃO