Inspiramais 2021_II realiza primeira edição totalmente online

Aconteceu, entre os dias 25 e 27 de agosto, a primeira edição totalmente digital do Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Materiais para Moda, onde foram apresentadas as inovações para as indústrias de confecção, calçadista, moveleiro, automotivo, acessórios e bijuterias. O evento recebeu mais de 40 mil visitas nos 150 estandes virtuais, o que gerou três mil agendamentos de negócios. Entre projetos, palestras e lançamento de produtos, ao todo foram 166 mil páginas visitadas.

A tecnologia não substitui o humano, mas se une para fazer ainda mais humano o evento”, comentou Ilse Guimaraes, superintendente da Assintecal. “Foi um marco para toda a indústria e está sendo uma experiência incrível! Entrar virtualmente em um Salão de Design e Inovação e participar de um tour, conhecer as referências mundiais, centenas de lançamentos em inovação, sustentabilidade e design, projetos inovadores, agendar rodadas de negócios nacionais e internacionais, assistir palestras, contato com diversas empresas. Não há fronteiras, nem distâncias. O mundo todo passou por aqui”, completou.

Dentro do Projeto Comprador, foram realizadas 300 rodadas de negócios internacionais, entre países como Argentina, Colômbia, Peru, Equador, México, Índia, Estados Unidos, Bolívia unindo empresas brasileiras de insumos e a indústrias nacionais e internacionais dos segmentos de moda e consumo.

Os visitantes também puderam conferir palestras com especialistas nas áreas de moda, inovação e sustentabilidade, além dos diferentes projetos do Salão como o Preview do Couro, + Estampa e a Conexão Inspiramais onde Walter Rodrigues, coordenador do Núcleo de design do Inspiramais apresentou as inovações em acabamentos, processos sustentáveis e estruturas dos materiais nas temáticas Free Spirit, Sincronia e Zen, seguindo a pirâmide de consumo proposta para as indústrias dos 10%, 30%, 60%.

O tema Free Spirit que representa o topo com 10% traz Valores Seguros com tendências do Modern Classicism e New Romantism, incluindo Botânica, onde entram clássicos atemporais, tecidos rígidos, conforto, xadrezes, monogramas, o denim dos anos 70 e um olhar para o upcycling valorizando a utilização de materiais já existentes e o jeans natural, original, produzido a partir de processos sustentáveis.

Há ainda a busca por sentimentos de otimismo, materiais delicados como renda, cetim e saias volumosas e cintura ajustada. A natureza mais romântica também vem exaltada invadindo a casa no home office e também as roupas em totais looks. Seguindo o espírito de escapismo da rotina estressante, as estampas psicodélicas surgem enfatizando cores vivas numa vibe dos anos 70. Cores: verde oliva, vermelho coral e bege clássico.

Sincronia presente nos 30% da pirâmide exalta o “human to human” – ao invés do B2B (business-to-business, onde duas empresas que fazem negócios como cliente e fornecedor) ou B2C (business-to-company, no qual o consumidor final é uma pessoa física) mostrando sentimentos de forma interativa, numa sincronia entre o ser humano, automação através da inteligência artificial e sustentabilidade.

Aqui, entram no tema Sinapse, linhas digitais em listras, texturas, estampas, bordados, além de aspectos metálicos no tom prata, módulos e, anos 60. Eclético traz a artificialidade, barroco, opulência western com peles naturais e no denim. Os tecidos ganham aspectos adamascados, jacquards e fios metálicos em ouro, e o jeans surge com estamparia como base de experimentação, tirando o item do lugar comum. Destaque para os detalhes de correntes e bordados, além do animal print. As cores são quentes e alegres ou frias.

Zen que engloba 60% da base da pirâmide traz as práticas sustentáveis presentes em todas as etapas de produção – do projeto ao produto final onde a sustentabilidade é o novo padrão de qualidade. O tema Vínculo traz o pragmatismo na forma de trabalhar os best sellers da coleção, de uma maneira diferente ou com tecidos novos. O jeans surge no bruto no tom azul intenso. Encaixe aposta no reaproveitamento de materiais e Trama ressalta os aspectos artesanais.

Tecidos orgânicos, desgastes, corroídos, animal print, materiais reciclados na cor preta, franjas e, matelassados fazem parte deste tema. Cores comerciais em tons básicos desde o marinho, azuis delavês, até cinzas, marrons e beges, branco, preto, vermelho.

Entre as palestras, Thaísa Peralta, denim head da Covolan Têxtil, abordou o assunto: “Sustentabilidade: a importância das certificações e rastreabilidade na cadeia do denim”. A profissional apresentou as certificações da têxtil e os três pilares da sustentabilidade que são: econômico, social e ambiental.

“Sustentabilidade é um esforço global que reúne diversas pessoas de diversos setores e juntos podemos e devemos fazer escolhas para sermos mais assertivos com o próximo, com as gerações futuras e também focados nos valores sobre o aquecimento global”, afirmou Thaísa. E, continua: “Os certificados são fundamentais para as organizações que querem melhorar seus processos, produtos e serviços”.

Thaísa Peralta também destacou a utilização de biomassa na fábrica da Covolan, uma fonte renovável de energia que utiliza matéria orgânica como restos de madeira, resíduos agroindustriais e pedaços de cana de açúcar, com balanço de CO² nulo.

Expositores

Conheça as novidades de algumas empresas que estiveram presentes no Inspiramais:

Rodhia – A companhia apresentou sua tecnologia antiviral e antibacteriana do fio têxtil de poliamida Amni® Vírus-Bac OFF que oferece proteção contra bactérias e vírus como influenza, herpesvírus, novo coronavírus e outros. A tecnologia é capaz de tornar inativos os vírus e eliminar as bactérias presentes em uma superfície têxtil, impedindo a chamada contaminação cruzada entre os artigos têxteis e os usuários.

Focus Têxtil – A empresa importada de tecidos mantém uma vasta linha de artigos, inclusive para o segmento jeanswear. Destaque para a família Focus Green que contempla produtos com rastreabilidade e certificação internacional de sustentabilidade como o Índigo Kaian com peso de 8.8 oz, tecido plano com ligamento em sarja, fios fiados de algodão e viscose no urdume e multifilamentos sintéticos na trama. Com excelente toque e elasticidade, é indicado para calças ajustadas, saias, vestidos, macacões, shorts, jaquetas e blazers.

Entre os estampados, surge o Indigo Jacquard Mosaic com 8,7oz, em algodão, poliéster e elastano, ideal para bottoms, vestidos, paletós, macacões, acessórios, calçados e detalhes. E o Indigo Adro, super leve, com 4,3 oz, tecido plano, com construção jacquard maquinetado, em 100% algodão. Perfeito para camisaria, vestidos, saias e macacões e segmento infantil. Já o Indigo Confort Light Plus surge com 5 oz, em meia malha, em fio de algodão com tingimento índigo, excelente gramatura e 4% elastano o que confere muito conforto para peças mais ajustadas.

Castanhal – Maior fabricante de produtos de juta das Américas traz produtos de fios naturais e telas com tingimentos naturais, 100% juta. A empresa realizou uma parceria com o design Luciano Pinheiro que desenvolveu produtos com pigmentos, tramas e insumos naturais de alto requinte artesanal voltados a acessórios de moda, vestuário e decoração, com tingimento natural da juta através de cebola, barbatimão, aroeira, hibisco, cascas e folhas, além de criar uma linha de palmilhas sustentáveis com cores diferenciadas.

Altero – Aposta em fivelas, correntes, rebites e botões com mix de banhos, formatos diferenciados, além de peças esmaltadas.

BM Strass – Importadora do seguimento de cristais, strass e malhas em diferentes cores e, que podem ser aplicadas no segmento jeanswear em peças como jaquetas, bolsos, laterais das calças.

Hi Etiquetas – Produz etiquetas tecidas, tecidos jacquard, cabedais, galões, puxadores e patches. Destaque para os produtos que podem ser aplicados também na parte interna das peças e para etiqueta Ecolabel em 100% poliéster reciclado, utilizando menos água, corantes e produtos químicos.

Ecosimple – A empresa produz tecidos sustentáveis em algodão orgânico, mistura de algodão com garrafas pet, jeans, lona e, fibras naturais. Destaque para os artigos em sarja 3×1 e aspecto denim.

Primu’s Têxtil – Aqui, os jeans Noronha e Ipiranga possuem em suas composições: algodão, poliéster e elastano. O poliéster é produzido através da reciclagem de garrafas PET. Já o jeans Solidão surge em algodão, poliéster, liocel e elastano, com redução de até 95% no consumo de água, de até 90% de químico, ausência de tingimento, sendo a cor azul derivada do algodão reciclado e, utilização de matéria prima 100% reciclada (não foi usado algodão virgem).

O artigo Boa Vista vem inspirado nos anos 70’s, possui acabamento de leve estonado e, foi desenvolvido em processo sustentável e na reutilização de matéria-prima. Composto por algodão e elastano, possui aspecto rústico.

Fiveltec – Produz peças também para o segmento denim e, atende empresas como Colcci, Forum e Morena Rosa. Destaque para os botões, etiquetas e rebites com efeitos de corrosão ou texturas diferenciadas em banhos no ouro, prata ou cobre.

Filastic – Aposta em cadarços, fitas e elásticos com listras, em lurex, juta, entre outros materiais.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Divulgação