Instituto Renner oferece programa para refugiadas em Roraima

Braço social da varejista brasileira, o Instituto Lojas Renner ofereceu capacitação profissional à mulheres refugiadas em Roraima. O programa Empoderando Refugiadas foi formado por 20 venezuelanas, na cidade de Boa Vista, que contaram com aulas sobre Atendimento e Vendas para o Varejo.

Ao todo, o projeto teve duração de quatro semanas e teve carga horária de 80 horas/aula. As alunas também participaram de processo seletivo da Renner e todas foram aprovadas para vagas que estavam abertas em unidades de diferentes regiões do país. O Empoderando Refugiadas tem como foco a qualificação profissional de mulheres em situação de refúgio, buscando contribuir para sua inserção no mercado de trabalho.

A capacitação de Atendimento e Vendas contempla temas como apresentação e reposição de produtos, contato com clientes, informação de preços e formas de pagamento. Além do desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais, a formação inclui visitas a lojas e contato com gerentes, para que as participantes conheçam a rotina do varejo brasileiro.

“Este ano foi marcado pela expansão do programa Empoderando Refugiadas, que pela primeira vez teve turmas em Salvador, Porto Alegre e Boa Vista. Ficamos felizes em proporcionar ferramentas de desenvolvimento para que estas mulheres tenham cada vez mais oportunidades na nossa sociedade”, afirma o diretor executivo do Instituto Lojas Renner, Eduardo Ferlauto.

Com a efetivação das 20 participantes da turma de Boa Vista, a varejista passa a ter mais de 70 profissionais contratadas a partir do Empoderando Refugiadas nas empresas do grupo – Renner, Camicado e Youcom. Desde 2016, o programa já capacitou mais de 300 mulheres em duas modalidades de curso: Atendimento e Vendas para o Varejo ou Modelagem e Costura.

Até aqui, houveram também houveram turmas formadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre.

Fonte: Redação | Foto: Divulgação