Investindo em certificados globais, Covolan sela compromisso pela sustentabilidade

Fundada em 1996, a Covolan Têxtil mantém a sustentabilidade entre seus principais focos. Prova disso são os cinco certificados globais já conquistados pela empresa. Em entrevista ao Guia JeansWear, a denim head da tecelagem, Thaísa Peralta, detalhou cada um dos selos adquiridos até aqui, além de comentar o compromisso da marca com a moda circular.

Empresas certificadas são avaliadas de forma diferenciada e ganham destaques no mercado, pois oferecem serviços e produtos com garantias e credibilidade, atestados por organismos certificadores acreditados por normas e requisitos internacionais. Os ganhos são substanciais e colocam as organizações em um patamar de desenvolvimento e melhoria contínua”, afirmou a denim head.

Contrariando o senso comum da maioria das empresas que buscam primeiro um certificado do sistema de gestão da qualidade, a primeira certificação conquistada pela Covolan no ano de 2010 foi alusiva ao Sistema de Gestão Ambiental, a norma ISO 14001. Este certificado garante que a empresa produz de forma sustentável, monitorando seus processos produtivos ao eliminar os impactos ambientais e garantir o atendimento às legislações pertinentes.

Na sequência, a empresa foi em busca do selo Oeko-Tex® Standard 100 e hoje, segundo Thaísa Peralta, já alcança o nível máximo no sistema de avaliação. “Trata-se de um dos certificados mais procurados no segmento têxtil, pois garante que nossos produtos são fabricados sem a presença de substâncias químicas nocivas ao ser humano ou que possam agredir ao meio ambiente, apontou a denin head.

“Em 2013, a Covolan conquistou a certificação do sistema de gestão da qualidade, a norma ISO 9001, que assegura que nossos produtos estejam em conformidade com os padrões estabelecidos de fabricação, atendendo e satisfazendo nossos clientes através da melhoria contínua em nossos processos”, explicou Thaísa.

Seguindo a lista de certificados da tecelagem, no ano de 2014 a Covolan conquista o Oeko-Tex® STeP, auferido pelo Instituto Hohenstein da Alemanha, o qual homologa que atendemos os mais elevados níveis internacionais de gestão e performance ambiental, gerenciamento dos produtos químicos, gestão da qualidade, da responsabilidade social e segurança. Esta certificação é um marco e um grande diferencial na história da Covolan, pois é a única do seu segmento a conquista-la em nosso país.

Por fim, há ainda o certificado OHSAS 18001, que visa a saúde e a segurança do trabalho. “Sabemos que agora durante a pandemia está todo mundo falando muito sobre a retomada das atividades, e como é importante ter este selo dentro da nossa indústria. Isto mostra como nós já tínhamos estas preocupações internas muito bem estabelecidas”, detalhou Thaísa Peralta.

Estas certificações permitiram o ingresso da Covolan como membro contribuidora do Programa ZDHC (Zero Descarte de Produtos Químicos Perigosos).  Este programa foi criado por grandes marcas mundiais do segmento da moda, que assumiram o compromisso de não utilizarem até o ano de 2020, em suas cadeias de suprimentos, fornecedores que utilizem substâncias químicas restritivas. A tecelagem atende à esta exigência desde a obtenção da certificação STeP, em 2014.

Hoje, a Covolan Têxtil conta com dois parques fabris: um na cidade pernambucana de Petrolina e outro em Santa Bárbara D’Oeste, no interior de São Paulo.  A produção exclusiva de denim se tornou regra na tecelagem partir dos anos 2000, tendo como objetivo a criação de um ecossistema mais robusto, ético e responsável no setor. A empresa produz cerca de 4 milhões de toneladas de fios por mês.

A tecelagem além de manter o descarte zero de produtos químicos tóxicos, garante que toda a água utilizada no processo produtivo é tratada através da nova Estação de Tratamento de Efluentes. Outro ponto na produção é a adoção 100% do corante índigo Bann Premium Zero Anilina, com fórmula que mantém a anilina abaixo dos níveis de detecção, em todas as coleções.

Moda sustentável

A circularidade inserida na moda também está no radar da tecelagem, que aborda o contexto nos seus últimos lançamentos. Entre eles, está o artigo Circular Denim, tecido uniforme feito a partir da reciclagem de denim e que integra a linha Revive da Covolan.

O produto é produzido através de sobras de retalhos de denim que são transformados em fios pela Cocamar®, que compra esses fardos desfibrados e faz uma mistura com a fibra de Poliéster (o blend). O tecido conta com um aspecto 100% algodão e tem a qualidade como seu ponto forte.

A circularidade é efetivamente o futuro da nossa indústria“, destacou Thaísa Peralta. “Trabalhar esta questão daquilo que iria ser um desperdício é importante. Quando realizamos a produção deste tecido, isto é relevante para toda a indústria […] Nós acreditamos que a sustentabilidade entra nesta conscientização e da sensibilidade de todos”, acrescentou.

Ainda entre os destaques, há a linha Free Jeans, formada por tecidos homologados com Lycra®. “No momento que a confecção utilizar o fio, nós fornecemos uma tag que conta com o selo Oeko-Tex® Standard 100”, indicou Thaísa Peralta. Isto porque ambas as empresas garantem que todos os produtos são testados e estão livres de substâncias tóxicas ao consumidor final.

Vale destacar ainda que a Covolan também faz parte do BCI (Better Cotton Iniciative), iniciativa mundial que promove a sustentabilidade para o solo, sem o uso de agrotóxicos, com o uso racional da água e relações justas de trabalho com seus colaboradores. A tecelagem mantém parceria com o movimento Sou de Algodão, iniciativa da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão) que visa estimular o consumo da pluma na indústria da moda.

Fonte: Thaina Barros | Foto: Reprodução