Jeans lavado com alegria e estampas na Desigual

Hand­made sorridente, jeans lavado com alegria e informações de

moda misturadas e incontidas; especialmente no formato de estampas e aplicações.

Quem acompanha a trajetória da marca espanhola Desigual certamente já deve ter

ouvido críticas que atribuem incompatibilidade industrial e dúvidas quanto à

funcionalidade das peças na moda todo o dia, devido ao design excessivamente híbrido

e miscigenado. Mas fato é que a moda está cada vez mais receptiva às interpretações

plurais e às misturas; e em seu mais recente desfile correspondente à temporada de

Verão 2016 (equivalente à Verão 2017 nacional) a grife como sempre

exalou carisma nas passarelas: mas desta vez, priorizando a vocação usável com ênfase

maior.



A inspiração no lado luminoso e vibrante da mulher de Barcelona, nas roupas converteu-
se em fisionomias renovadoras dotadas de excelentes sacadas comerciais:

especialmente pelas misturas de tecidos atribuídas às produções desejo e às peças-
chave do repertório jeanswear da estação. Tal alquimia, destacou

qualidades relacionadas à conforto, enquanto preservou o valor agregado de peça ao

manter a leitura relacionada ao jeans como característica predominante ou em evidência.



Nestes moldes os looks baseados no visual total denim se

destacaram, quebrados em estampas sem perder a associação original na leitura final. A

ideia do índigo vestido da cabeça aos pés foi partida em materiais na combinação

jaqueta e calça, camisa e shortinho esportivo, revigorada por padrões decorativos

híbridos lembrando estampas de lenço e com jeitão de praia. Como resultado, a parte

inferior ostentou uma leitura mais fresca e descontraída: enquanto as calças ficaram

mais leves e molinhas. Já a jardineira longa mudou o caimento da saia para uma

aparência praieira, feminina e esvoaçante.



Além dos materiais também os bordados multicoloridos espalhados sem lógica ou

simetria, acrescentaram irreverência à peças funcionais como coletes. A

skinny descarregada de verão, reformulou-­se por desenhos étnicos em

estampa luminosas, lembrando o efeito da renda sobre o jeans desbotado. O

denim masculino também apareceu bastante trabalhado, por reservas

de pigmento, marcas de bolsos arrancados, rabiscos e bigodes. Confira a seleção

inspiracional de nossa galeria.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO