Lado camaleão do denim na Vogue Portugal

Em tempos cada vez mais acelerados, a exigência de versatilidade impera na indústria da moda, e é essa a principal característica de um cenário global cada vez mais oportuno ao denim. Reconhecendo tal evidência, a edição de julho da revista Vogue Portugal, explora justamente a mobilidade de estilo do segmento índigo, através do editorial intitulado “como um camaleão”.



Com um chapéu preto lembrando com sutileza uma cartola e um passe de mágica, as produções de moda do editorial exploram sensualidade, look grunge, estilo biker, e até jeitão caliente mexicano. Mesmo com o mix de referências, todas as peças são uniformizada e dissimuladas pelo apelo todo-o-dia do blue denim. Como um camaleão, transitando entre estes estilos, o índigo assume em algumas peças, aparências que remetem a outros segmentos da moda, dissimulando-se em artigos com visual de tricô, maquinetados (como o sobretudo), ou texturas de amassados.



Nos demais complementos, destacam-se as peças mais versáteis do guarda-roupa jeanswear atual. O editorial coloca em evidência os principais temas do segmento: motociclismo, magia, grunge e referências étnicas. Do grunge temos as camadas excessivas e o visual total denim. Dos temas étnicos temos acessórios como turbantes, franjas, shortinhos e looks de viajantes ou forasteiros. Do estilo biker, permanecem as calças extremamente recortadas e pespontadas, com jaquetas seguindo a mesma influência.



O editorial torna bastante visível também as peças-chave da temporada: a calça boyfriend, skinny “moto”, camisa chambray, sleveless shirt, coletes, sobretudos, o jeans trabalhado como matéria prima para outros segmentos, e o bom diálogo das transparências para com o denim.


VIVIAN DAVID / FOTOS: REPRODUÇÃO