Lavanderia em pauta durante evento da Cedro

Depois de percorrer as principais capitais brasileiras, a Cedro Têxtil trouxe para São Paulo, especificamente para o Brás, a palestra do consultor de lavanderia e sócio proprietário da Lavanderia Qualidade, André Duarte, que palestrou no showroom da tecelagem sob o tema “Criar um jeans para quem usar?”.


O objetivo da Cedro é oferecer palestras de diferentes temas aos clientes e apresentar o lounge da empresa como espaço aberto para pesquisa e trabalho de estilistas e interessados em desenvolvimento de produto. “Esse é um espaço que deve ser usado por todas as marcas e confeccionistas para pesquisa de moda e tecidos, a intenção ao realizar essas palestras é reforçar essa parceria, fazer com que o confeccionista se sinta a vontade e tenha interesse em voltar sempre”, comentou Oto Arantes, gerente comercial da Cedro.

André convidou o público a repensar sobre o mercado e alertá-lo para alguns nichos dentro do segmento jeanswear que estão em ascensão e passando despercebidos diante das marcas, também orientar as marcas em relação da customização em lavanderia para quem busca de um efeito vintage com perfeição. Para André, alguns desses nichos de mercado são pouco explorados no estilo e design de lavanderia, entre eles o plus size para adolescentes e jovens e o infantil.


Durante a palestra, André apresentou algumas peças jeanswear garimpadas por ele na Europa e Estados Unidos legitimamente vintages, e esclareceu sobre os efeitos de desgastes naturais propiciados pelo tempo de uso das peças direcionando as marcas a se inspirarem nos efeitos autênticos dos vintages.


Um desfile de looks com mix de peças vintages originais desgastadas através do uso peças compostos com peças beneficiadas em lavanderia foi apresentado para confundir propositalmente o público presente, a fim de confirmar que quando o efeito é estudado e elaborado com qualidade, apenas especialistas discernem se é uma peça de desgaste industrializado ou se é um vintage natural.


Para o futuro da lavanderia, André vislumbra o laser como a principal tecnologia para efeitos, e acredita que a evolução dos maquinários, principalmente de ozônio, se torne um potente e versátil aliado, propiciando as lavanderias um menor consumo de água. Porém ele ressalta a importância do mercado investir no potencial humano, que não se compara nem as mais avançadas tecnologias.


Por fim, André Duarte apresentou um desfile técnico com peças desenvolvidas com tecidos Cedro, construídos com alta tecnologia, a fim de aliar conforto a um visual premium. Os tecidos utilizados foram os Collors, passíveis de beneficiação e que podem ganhar diversos efeitos na lavanderia, o Frankfurt, que evidência os efeitos de desgastes, o Coimbra, com uma largura fenomenal de 1,53 cm, o Ravena que naturalmente dá um fundo “amarelado baú” ou acastanhado no trabalho de lavanderia, diminuindo o tratamento químico para efeitos envelhecidos, o Arles que, dependendo do efeito exercido na lavanderia, ganha aparência vintage natural.


Já o Amsterdã e Manchester oferecem um tingimento de blue black, o Pergamo que devido a uma tecnologia diferenciada de construção com elastano, propõe 43% elasticidade, e o Brescia, que ganhou uma tonalidade azul diferente, mais aberto anilado. Com as peças apresentadas, André comprovou um dos objetivos da palestra que foi mostrar as inúmeras possibilidades e facilidades que os produtos Cedro possibilitam dentro das lavanderias para quem busca efeitos vintages e diferenciados.

IOLANDA WUTZL | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR