Levando o jeitão militar para a moda de rua

O streetwear é verdadeiramente um embate de discursos miscigenados: nada mais conveniente para tal cenário, do que fardar-se com o visual militar das estampas de camuflagem. O resultado final é poluído tal qual o ambiente urbano, forte como pede a rotina, e usável, como exige a moda de rua. E com tal afirmativa, torna-se redundante mencionar a presença da estampa em editoriais, feiras de moda, looks de blogueiras, e claro, no volátil varejo net.


Como evolução do padrão, temos desenhos mais gráficos e arredondados de um lado, e manchados e difusos de outro. Da paleta verde, à inclusão no mix acinzentado da estação referente ao Inverno 2015. Opção cativa no mix de calças das araras de jeans, o padrão encontra apelo de novidade nas fisionomias biker com fechos, ou mesmo nos diálogos com as peças esportivas, através de amarrações e fits que lembram o jogging.


No outerwear, encontramos a grande “sacada” e preferência global de fashionistas: temos os parkas figurando como pré-requisito da estação, e encontrando sua versão mais “descolada” através dos desenhos camuflados. As opções se multiplicam nas interpretações de camisaria, que são acrescidas de metais e patches, e no varejo net, onde as camuflagens adquirem leituras na fisionomia biker, perfecto, e bomber (aviador).



No menswear, temos cargos mais sequinhos e recortados, com bolsos mais numerosos e poluídos. Temos tuxedos, novamente os parkas, as misturas do verde militar com as peles, e detalhes caprichosos em forros internos de cós no mix de calças. Nossa galeria agrupa imagens de editoriais, feiras, varejo net e moda de rua, com o propósito de sugerir novas possibilidades para aplicação do padrão no mix de inverno.

ViVIAN DAVID / FOTOS FEIRAS: EQUIPE GUIAJEANSWEAR / DEMAIS FOTOS: REPRODUÇÃO