O futuro do Denim está no passado

Quem imaginaria há algum tempo que o futuro do Jeans estaria justamente nas peças vintages? Aspecto sujo, desgaste, puí­dos e rasgos dão í s calças, jaquetas, shorts, colete e saias caracterí­sticas de roupas antigas, vindas diretamente do guarda-roupa dos aví´s.

Porém, ao desgastar uma peça é preciso ter cautela. A localização do puí­do é extremamente importante e deve ser pensada junto í  intenção do modelo. O desgaste pode estar em locais mais óbvios como joelhos, mas também pode explorar partes inusitadas, como cós e bolsos, que se trabalhados de maneira sutil, também são de mais fácil aceitação.

Nas marcas internacionais (como as da Bread&Butter) e mesmo nas nacionais, só dá o vintage. Sucesso de temporadas passadas, o efeito da vez deve perdurar ainda alguns anos, se tornando a grande aposta do universo í­ndigo.

Na BBB, todas as marcas trouxeram pelo menos um modelo com aspecto antigo. A Blue Blood, por exemplo, apostou tanto em desgates mais delicados, quanto em rasgos e puí­dos pesados, contornados por pespontos.

Para quem tem medo de arriscar em rasgos profundos, a solução são os patches – aplicações de tecidos que servem de fundo ao rasgado. Eles já estão aparecendo nas coleções e ainda devem fazer sucesso. Podem ser no mesmo Denim da peça, como no modelo da Cross, em outras lavagens, ou até em materiais inesperados, como no shorts da Serfontaine que traz patch em telado. Já a calça encontrada na moda de rua europeia traz também a aplicação, dessa vez em tecido de paetês dourados.

Seja com lavagens mais amareladas e desgates profundos, ou numa lavagem mais bruta com puí­dos sutis, o vintage está com tudo e deve continuar piví´ de muitas coleções. Confira as fotos e se entregue í s principais propostas de marcas famosas.

MARCELA LEONE | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR