O jeans das ruas na Marie Claire

Ele tem jeitão de alta moda, mas está devidamente habilitado para pedalar de bicicleta, sentar em praças, ou andar de tênis. No cenário atual da moda, ele é capaz de conciliar batom vermelho com dreadlocks, bolsas caras com mangas cut off, vestir um short rasgado ou compôr uma luxuosa saia lápis. É com tal enfoque, destacando a acentuada versatilidade adquirida pelo denim, que o visual índigo aparece interpretado no editorial Jean Streets, da edição de novembro da revista Marie Claire.


Entre as tendências mais consistentes do segmento, estão os desdobramento do blue denim em acessórios como bonés, a reprodução da linguagem do jeans lavado nas malhas, a ênfase e simplificação da proposta dos tops, as lavagens ácidas, e as estampas florais lembrando beneficiamentos manchados. A publicação esclarece também, o ambiente receptivo para a interpretação mais criativa dos casacos confeccionados em denim, e o novo status conferido ao macacão, peça atualmente com status de elite no guarda-roupa da temporada, que ganha fisionomias elegantes e cortes mais sofisticados, migrando do antigo discurso despojado, para uma leitura madura e luxuosa.


O editorial proporciona também boas referências de detalhes de aviamentos, pespontos, e construções para o segmento. Em peças como o colete básico, o simples toque de moda dado pela aplicação de botões grandes com pedras, modifica a leitura corriqueira da peça para uma aparência luxuosa. Já os pespontões, cuja aparição consta no jeans estampado, dialogam bem com as lavagens manchadas, e conferem ao denim decorativo um discurso mais streetwear, salientando seus pontos de branqueamento. Por fim, no quesito formas, o mix de tecidos e cores lembrando patches se renova através da exploração de diferentes harmonias, desde as mais contrastantes, até os múltiplos tons macios do índigo delavé.


VIVIAN DAVID / FOTOS: REPRODUÇÃO