O jeans entre volumes e camadas desconectadas é destaque em Paris

Observar a moda de rua global – em especial aquela que é de fato formada por um público profissional; que vive e respira o universo fashion nos arredores do ready to wear, é sempre inspirador. O look denim que veste este público, recentemente propôs ao closet associações completamente inesperadas, como a combinação do jeans com sobreposições de sleepwear. Esse cruzamento de informações torna-se ainda mais direcional, quando comparado à escolhas de moda influenciadas pelo haute costure.



No cruzamento destas informações, Paris aponta para uma enorme ênfase nos volumes concentrados na parte superior do look; como uma estética desejo do nosso tempo. Produções com jaquetas construídas e robustas, formando na associação com o jeans, um pesado contraste entre silhuetas; são a nova mania – graças à presença da pele e dos casacos térmicos desproporcionais agasalhando o topo do look.



Essa ideia de excessos, também, é levada para as barras em uma nova lógica: com entrepernas formados por duas peças; ou enrugado pela folga de tecido no comprimento. E na mesma linha, temos camadas desconectadas no peso e comprimento dos tecidos, agregando irreverência em ambos os gêneros.



No menswear, temos a pegada viril dos combos blocked, transpondo públicos devido à tendência unissex. Da mesma forma as camadas de jeans pontuadas por sobretudos, que tanto estamparam editoriais femininos nos invernos passados, são levados para as produções masculinas. Fica o alerta das ruas de Paris: as inspirações da moda masculina podem estar nos catálogos femininos de coleções passadas; e vice-versa.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO