Pepe Jeans inaugura sua primeira loja de jeans personalizados

Todo e qualquer consumidor, em algum momento, já experimentou a situação de buscar uma peça de roupa muito bem definida em vão; já que as opções disponíveis simplesmente não correspondiam ao item idealizado – seja no visual, na cor ou em algum detalhe. Focando tal realidade, a estratégia mais recente da marca Pepe Jeans pode até mesmo ultrapassar o limite da inspiração, para se tornar uma evidência de novas formas de pensar o conceito do varejo no segmento azul.



No final de Agosto, a marca irá inaugurar sua primeira loja focada no conceito de personalização total do jeans, a Custom Studio, na Alemanha. O novo espaço se propõe a elevar o cliente à designer dos seus próprios desejos de compra. No local, eles poderão personalizar suas peças em denim, devidamente orientados pela assistência de um expert. Com sede em Berlim, o novo espaço terá o formato de um pequeno atelier, após ter circulado em alguns pontos de lojas de varejo de países como Itália, Espanha, Amsterdã e México.



As peças personalizáveis estarão disponíveis em todos os formatos: do jeans aos shorts, incluindo as saias, jaquetas e até os macacões e jardineiras. O desenho da experiência de personalização iniciará pela seleção da estampa a laser que ganhará vida na peça escolhida. Após, o cliente poderá selecionar com agilidade os demais detalhes da peça, como botões, aviamentos e tachas; até chegar no toque do tecido. Para algumas peças, as cores das estampas também serão uma opção personalizável, e para todos os ítens, o visual e o acabamento no interior da mesma também poderá ser uma opção indicada pelo cliente.



A ambiência de customização já vem sendo enfatizada há diversas temporadas pelas marcas icônicas, e ganhando cada vez mais realidade em seus espaços de exposição nas grandes feiras do segmento, como resposta ao desejo coletivo do consumidor em se tornar o próprio criador de suas roupas. Pensar que a maioria dos ítens eleitos no guarda-roupa global para assumir o posto de peça de estimação, é confeccionado em denim, implica em concluir que uma fatia enorme das buscas fracassadas por uma peça idealizada pelo consumidor, também corresponde ao jeans. Porém dentro deste formato, e com tal respaldo, abandonar um impulso de compra porque o rebite foge do estilo desejado, ou renunciar a uma determinada modelagem porque a lavagem ou cor não estavam nos planos, não constará mais entre os desfechos.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO