Power Flex é destaque na coleção Pepe Jeans

A disputa de mercado pelo jeans com melhor desempenho no quesito flexibilidade continua acirrada entre as marcas nacionais e internacionais. Com isso, o segmento evolui logo no topo do seu ciclo de lançamentos: nos tecidos avançados que passam a ser disponibilizados para as interpretações do índigo. O Power Flex, denim que vem ganhando visibilidade no varejo net através da coleção da Pepe Jeans, é um bom exemplo. Lançado em modelos de calças femininos e masculinos, o tecido apresenta diferenciais na construção e na composição, focando elevar o valor do produto pela experiência de vestibilidade do ítem.



As diferenças vão da composição, até a construção e acabamento do tecido. O Power Flex apresenta o entrelaçamento dos fios de elastano e poliéster como fórmula para sublinhar a característica flexibilidade do produto – tecnologia da invista. As peças passam por um processo de termofixação – aumento da temperatura – para eliminar variáveis relacionadas ao encolhimento e aumentar a estabilidade do tecido.



Na coleção, o tecido é o ponto de partida para interpretações extremamente essenciais. Para o público masculino, o produto é o Finsbury: entrepernas sequinho, lavagem média e pontos de luz. Já o feminino, intitulado Cher, é estilo super skinny em blue denim profundo. Ao contrário dos concorrentes que vem lançando peças com visual Yoga, a Pepe Jeans manteve a proposta five pockets e o jeitão básico de todo-o-dia. Em síntese, o que o mercado jeanswear global aponta é uma movimentação de todos os estilos, no sentido de elevar a perfomance do tecido base para as interpretações de jeans – independente da sua associação com o lifestyle atlético.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO