Prestes a celebrar 150 anos, Cedro Têxtil apresenta coleção inspirada na resiliência brasileira

A Cedro Têxtil aposta em uma coleção jeanswear inspirada na brasilidade, com toda a pluralidade, alegria e resiliência que são marca do nosso país. Intitulada “Reflexos“, a linha traz como conceito a referência ao momento em que as pessoas se viram confrontadas pelo espelho e convidadas a reconstruir sua própria imagem.

O editorial, fotografado por Márcio Rodrigues, será apresentado de 25 a 29 de outubro, durante o lançamento de seis novos artigos elastizados em denim da tecelagem, com forte apelo tecnológico para proporcionar aos consumidores o conforto ao qual se acostumaram em meses sem sair de casa. E todo este conforto é possível mesmo usando jeans graças à tecnologia utilizada na fabricação do denim.

Fundada em 1972, a produtora de jeans e sarjas enfrentou diferentes crises, sendo a pandemia um dos piores momentos para o setor têxtil. Agora, a Cedro celebra com linguagem de moda a capacidade de superação do povo brasileiro. “Ano que vem comemoramos os 150 anos de atividade da companhia e queremos estar muito fortes, saudáveis e com a companhia operando plenamente nessa data. Os números indicam que conseguimos retomar a estabilidade operacional, com tendência de crescimento”, detalhou Marco Antônio Branquinho, diretor presidente da Cedro.

Segundo Eduardo Paixão, gerente de estilo da Cedro, vivemos uma crise que não é só pandêmica, mas também econômica e social, o que nos faz olhar para dentro de nós mesmos em busca do que pode nos ajudar a lidar melhor com tudo isso.

“Nossa proposta não é utópica. Não esperamos que as pessoas desliguem de tudo e apenas expressem uma positividade sem sentido. Mas por outro lado sabemos da capacidade ancestral do nosso povo de saber reagir a situações difíceis. A reflexão que propomos é que as pessoas possam buscar sua força em tudo que já vivemos e consigam enxergar a beleza que é a nossa diversidade para tentar, apesar disso tudo que está acontecendo, dar as mãos e construir um país melhor”, indicou.

O lançamento vem em um momento de boas expectativas para o setor, que reage aos poucos mesmo diante da alta de insumos, devido à instabilidade econômica do Brasil. “Tudo indica que no final do ano, apesar das preocupações do risco energético, a própria pandemia, da pressão dos custos, vamos ter um final de ano favorável”, afirma Fernando Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

Fonte: Redação | Foto: Divulgação / Márcio Rodrigues