Produções lúdicas para o jeans das ruas de Tóquio

Os looks de Tóquio em geral, buscam o ineditismo através da moda, e tal busca resulta em uma espécie de vanguarda fashion global. O visual street mais despojado e menos formal impera como principal estilo trabalhado, e por esse motivo a moda de rua de Tóquio sempre enfatiza o jeans com bons diálogos em suas produções. Assim, pela vocação informal e vanguardista, Tóquio é um observatório de tendências “consagrado” para o segmento jeanswear. Suas influências “vestem” o público teen em especial, e também os Targets mais descompromissados, espirituosos e abertos às tendências.


Atualmente as ruas de Tóquio se dividem em dois estilos distintos: o visual lúdico, fantástico e trendy e o sedutor, espirituoso e maduro. Este último, menos recorrente emergindo nas produções com uma leitura chic e jeitão de editorial de moda. As influências deste estilo trazem boas idéias para o público mais charmoso, que aprecia baladas, é criativo, jovial e já veste responsabilidades.


Para as produções asiáticas que buscam o ineditismo através da sedução, o jeans colaborou no visual com shorts de cintura elevada. O couro foi um dos materiais mais “vestidos” e trabalhados em busca de tal discurso, enfatizando o preto e o visual monocromático em leitura chic. Os spikes mantiveram sua aparência trendy, em camisas de chambray usadas como vestidos de “minicomprimentos”, coordenados à tops. O outerwear feminino e masculino neste estilo, quase sempre vieram atualizados por comprimentos mais longos, como casacos com jeitão de sobretudo. Seguindo tal lógica, as saias lápis vieram mais longilíneas do que o convencional.


Já no estilo lúdico e descompromissado, o outerwear aparece volumoso e desengonçado, especialmente na construção da jaqueta bomber. As coordenações de moda ganham toques inocentes e infantis, como gatinhos, cabelos coloridos e fantásticos lembrando animes, e aplicações com aparência de brinquedo em calças. Os fits são mais soltos e desalinhados, parecem roupas emprestadas com tamanhos equivocados, Devorês, patches e desfiados são recorrentes, e a estampa predileta é o “camuflado”. Para fazer o contraponto com os jaquetões, shortinhos e saias curtas e inocentes pontuadas por tênis e meias-calças rasgadas ou coloridas.


Desconsiderando o estilo trabalhado, e focando o jeans, destaque para as lavagens ácidas, fit oversized em calças com jeitão desalinhado, calças cortadas com barra desfiada, jaquetas aviador e básicas em modelagens volumosas, devorês, colors nos tons laranja e beterraba, camuflados alterados, camisas chambray como peça neutra nas produções e denim com aparência alvejada e manchada. Para ambos, a camisa chambray é peça fundamental, e a barra enrolada uma unanimidade.


VIVIAN DAVID / FOTOS: REPRODUÇÃO