Repaginada, Staroup retorna ao mercado e inaugura loja no Bom Retiro

Vamos fazer um teste: jogue as palavras “jeans” e “anos 70” em uma rápida pesquisa na internet. Fez? Certamente o resultado te levou a alguma imagem do Jeans da Staroup. Ícone dos anos 70, a peça era objeto desejo entre os jovens e aspirantes a fashionistas. Quarenta anos depois, a marca está de volta ao mercado e inaugurou essa semana a sua primeira loja na capital Paulista, no Lombroso Fashion Mall, localizado no Bom Retiro.

A marca foi adquirida pela Racheltex Confecções, empresa de private label do grupo Alshernetti Administradora, com mais de 45 anos no mercado e fábrica na cidade de Capivari, interior de São Paulo. De acordo com Natália Nicoletti, estilista a frente da Staroup, a intenção é trazer à tona o sentimento nostálgico dos fãs da marca e cativar o público jovem que ainda não teve a oportunidade de utilizar um jeans da marca. “Quem lembra da Staroup remete instantaneamente aos anos 70, 80, quando não tínhamos tanta diversidade de tecido e modelagem. Quem lembra da marca associa ao jeans escuro, aquela calça grossa, mais pesada, com tecidos sem elastano e lavagens menos trabalhadas. Hoje, o nosso desafio é manter algumas características dessa calça tradicional e ao mesmo tempo fazer um jeans moderno, atualizado, apostando em tecidos de qualidade, que vestem bem e uma modelagem muito boa para que o cliente compre uma vez e volte a querer usar”, explica.

O retorno começou há três anos, exclusivamente com o processo de venda por meio de representantes comerciais, para atender varejos menores e multimarcas. Depois de um ano e meio, a marca abriu a loja de varejo em Capivari, cidade da fábrica. Com o decorrer das coleções, ampliou o seu atendimento e agora conta também com a loja de atacado em São Paulo, e no dia 23 desse mês, inaugura a filial no Paraná Moda Park, em Maringá. “Será mais uma loja de atacado e pretendemos seguir assim, fortalecendo esse mercado diretamente com o lojista, totalmente a pronta entrega”, explica Natália. As coleções são apresentadas quatro vezes ao ano e nas lojas por atacado as novidades chegam a cada semana.

Com uma coleção de básicos muito forte, as peças em atacado começam a ser vendidas a partir de R$49,90. “Nossos clientes solicitaram uma coleção com básicos, até mesmo pela atuação do mercado hoje em dia, onde esse estilo está bem forte. É um básico com uma lavagem, informação, mas sem exagero”, diz.

A produção por coleção é cerca de 30 mil peças, que duram em torno de dois meses. Além disso, a marca aposta na repetição de modelos. “Nós repetimos os 10 ou 12 que mais vendem na coleção, mas não entra nessa conta dos 30 mil. No atacado, fazemos paralelamente as minicoleções semanais, com uma média de cinco a sete novos modelos por semana. Estamos investindo no processo produtivo, tudo é verticalizado, próprio e com certificado Abvtex”.

Para que tudo funcione da melhor forma possível, Natália conta que é feito um estudo de mercado e que por meio dele a marca vai se adaptando às exigências. “Nós começamos de uma forma, fizemos uma reformulação e fomos crescendo, e a medida que a gente foi conhecendo mais o nosso cliente, que é o lojista, e entendendo esse mercado de marcas e representação, nós fomos adaptando e investindo no canal certo”.

A estilista lembra que a marca investiu muito em publicidade e propaganda na época em que surgiu, inclusive com comerciais polêmicos, como foi o caso do “Passeata”, ganhador do Leão de Ouro em 1988. “O comercial do protesto foi durante o período de ditadura militar. Além disso, a marca também teve uma divulgação enorme na novela Dancin’ Days, na Rede Globo, com a Sônia Braga, quando os atores dançavam com o nosso jeans e um letreiro em neon brilhava com o nome da Staroup na discoteca”, recorda.

Para essa nova fase, a Staroup aposta nas redes sociais e no e-commerce, com venda exclusiva para o varejo. “Estamos com Instagram, Facebook, Site e o nosso e-commerce está para ser atualizado com essa nova coleção. Depois vamos começar com material para os lojistas que compram na Staroup divulgarem em seus pontos de venda, além de contar com a divulgação no Instagram e mídias dos shoppings nos quais atuamos”.

Sem perder a essência que a consagrou no passado, a marca repagina sua identidade, investe em modelos plus size e vai aos poucos se recolocando no mundo da moda, sendo uma marca 100% nacional e alçando um caminho que só quem viu e viveu o “boom” da Staroup consegue entender.

Fonte: Kessy Christine | Fotos: Equipe Guia JeansWear