Review das coleções que apresentaram denim

Uma das grandes vantagens de se observar eventos menores aspirantes ao calendário de moda oficial, é encontrar nos desfiles interpretações mais direcionais, e por isso mesmo, mais inspiradoras para o segmento. No contraponto, um bom sinal de que tais eventos alcançaram status no cenário fashion, é a ficha técnica do seu line-up. É o caso da Stockholm Fashion Week – a semana de moda de Estocolmo – que teve seu encerramento no dia 1 de Setembro, e agrupou na passarela desde uma seleção de marcas recentes e experimentais, tais como Hunkydory, Björn Borg, e Back, como nomes relevantes para o pret-a-porter índigo, a exemplo da global Cheap Monday. Destacamos também, a sensibilidade apurada de alguns temas explorados, os quais dialogam de maneira consistente com a trajetória do universo denim, ao propôr influências do sportswear, década de 70, punk e alfaiataria para o segmento. Abaixo, apresentamos uma síntese das coleções que enfatizaram o denim entre os materiais.


BACK
A versão mais singular do material, e provavelmente a que apresentou uma sensibilidade maior quanto à novos temas e experiências para o segmento, foi dada pela marca Back, que transformou o blue denim em franjas e texturas lembrando pele, mesclando a linguagem “frayed” e cut off à plumas e assimetrias. Casacos volumosos, mantas confeccionadas em denim bruto, e saias com franjas foram algumas peças resultantes de tal experiência, que levaram no visual o discurso do andarilho viajante mesclado à alfaiataria concebida sobre o ponto de vista da lógica punk, através de elementos como maxi-fivelas, e diferenciação nas proporções do corte e alinhamento das peças. Como prinincipal influência, destacamos a idéia de trabalhar texturas através do denim, a proposta de um outerwear cada vez mais luxuoso para o material, as inspirações relacionadas ao andarilho étnico, o tecido não lavado, e os acabamentos que remetem ao denim em seu estado natural.


CHEAP MONDAY
Na Cheap Monday tivemos a cultura das ruas e a influência do sportswear como tema principal. A coleção trouxe elementos práticos para renovação da linguagem do segmento, como as novas formas de pensar o “jeans esburacado”, através das calças e shorts com retângulos e quadrados de tecido retirados deixando a pele propositalmente exposta. Outra idéia pronta para o segmento, é o trabalho das redes arrastão sobre o jeans super-skinny, lembrando cestas de basquete e a cultura esportiva das ruas. O agasalho amarrado na cintura embutido na própria construções das peças, e as sobreposições impensadas com tops e tomara que caia jogados sobre o moletom foram a grande inspiração da coleção.


CARIN WESTER
Carin Wester trouxe uma coleção focada em um público mais clássico, e intrepretou o denim no visual blocked na sua versão mais moderada e elegante. Trouxe boas versões de vestidos, e trabalhou a alfaiataria oversized no material. Como principal influência, destaque para a confirmação do jeans desfiado como visual desejo, e a idéia de acrescentar status às peças em alfaiataria confeccionadas em denim, pelo alongamento dos volumes ou redefinição da modelagem, a exemplo da blusa estilo moletom, com linhas circulares.


HUNKYDORY
No mix da marca Hunkydory encontramos mais propostas efetivamente comerciais e legítimas para o segmento. A coleção mesclou inflluências militares, com tecidos esportivos lembrando o índigo em construções que remetem ao segmento denim, e ainda, um certo despojamento setentista dada a aposta na flare e na leveza da renda como material. Como principal apontamento, destacamos o pontencial renovador de misturar o estilo militar com o contraponto setentista, e mesmo com as produções total denim. Também a constatação da flare como um fit em evidência para a temporada, assim como a adesão dos elementos esportivos em peças cada vez mais construídas, e a inclusão das rendas nos ítens que vão complementar as produções do jeans.


IDA SJOSTEDT
Boas referências para o público feminino jovem. Com um visual que de longe remete à aparência do denim floral, a marca explorou cifões e cores delicadas em um mix com seda, brilho “glam”, bordados e transparências. O cifrão esteve presente em detalhes de bolsos e vestidos. Entre as peças-chave destaque para a jaqueta básica em versão estampada e longa, o sobretudo levinho, a saia skater, a flare e clochard com cintura elevada.



J. LINDENBERG
Lavagens terrosas e empoeiradas, ênfase na cartela marrom, sujinha de white denim. Aqui o jeans foi explorado em sua versão mais básica e essencial. No entanto, trouxe uma cartela opcional para um público prático, enfatizou a importância da bermuda frayed, e dos metalizados na estação.


VIVIAN DAVID / FOTOS:REPRODUÇÃO