Review das interpretações em denim apresentadas em New York

Festivais de rock, anos 70, kimonos asiáticos, e a mais recente emancipação do segmento denim – os diálogos do visual índigo para com o sportswear, desta vez, propondo como novidade maior duetos bem-sucedidos com o neoprene. A temporada de desfiles da semana de moda de Nova York encerrou-se, deixando entre outras informações, os temas e linguagens que irão influenciar as fisionomias do segmento.


Com a proposta dos festivais de rock, temos as composições mais dramáticas, onde o jeans caracterizado por volumes de modelagens flare e pantalona, atuam de maneira fundamental. Bocas-de-sino com trapézios arqueados, barras estilo patas-de-elefante mostraram-se extremamente pertinentes. O patchwork neste tema, atua como linguagem fundamental, desta vez com pegada mais leve, dissociada do discurso vintage e mais alinhada às lavagens macias e amenas. Os metalizados são um ponto alto deste tema, acrescentando o mise-en-cene típico das influências musicais, e ostentando atitude rocker.


No contraponto da moda dos festivais, foram notáveis as coleções que apostaram no militarismo e nos uniformes, desta vez com um discurso voltado para atitude e libertação, propondo fardamentos para renovação, desvinculados da referência worker. Entre as coleções que utilizaram tal inspiração, destaque para Marc Jacobs. Já a alfaiataria, dialogou com os kimonos, propondo um alinhamento mais relaxado e descompromissado.


No quesito sportswear, o jeans dialogou fortemente com a alfaiataria casual. Assim, em coleções como a de Adam Selman temos o desenho da jaqueta básica interpretado em tecidos clássicos a despeito do denim trivial, e a aparência e a cor do jeans simulado pelo neoprene. Já na Rag&Bone, o denim com caimento de alfaiataria, foi jogado em fisionomias esportivas, e assim, a marca criou fisionomias alinhadas e despojadas para o material. Em síntese, o denim atou de três maneiras distintas na sua proposta esportiva: emprestando sua fisionomia à tecidos com linguagens distintas, interpretando peças-chave do repertório das malhas e neoprene, ou mesmo, simulando o aspecto de tais materiais. T-shirts lavadas, agasalhos e capas esportivas, recortes da linha fitness são elementos fundamentais, assim como pespontos contrastantes como detalhe para tornar as peças com um visual mais casual.


Por fim, o denim experimental proposto em novas construções, foi o foco da apresentação da marca Eckhause Latta, que acentuou formas quadradas e sobreposições nas calças, e proporcionou boas influências no quesito lavagens coloridas, devido às peças trabalhadas por manchas e texturas nos tingimentos em tom mostarda.


VIVIAN DAVID | FOTOS BBB: EQUIPE GUIAJEANSWEAR