Review dos principais apontamentos apresentados para o denim

É notável como a característica principal de cada centro de moda se faz presente como influência onipresente nas inspirações dos desfiles do seu respectivo line-up. Enquanto Nova Iorque prioriza o lado funcional dos temas, Londres o leva para sua atmosfera clubber noturna e enquanto Milão reverencia seu lado fino e artístico, Paris não esquece de contemplar o seu ideal de mulher e de moda, em todos os aspectos.


Durante os desfiles, a mulher francesa primeiramente teve seu guarda-roupa essencial completamente atendido, graças às de grifes como A.P.C e BLK Denim. Logo depois, aproveitou sua fama romântica e fugiu para se casar, em denim lustroso e não lavado. Em seguida, declamou poesias nos lindos ornamentos de Alexander McQueem, e relacionou-se com a natureza mostrando seu lado mais sensível, poético e culto. Por fim, mostrou que também guarda um lado irônico, completamente relacionado às artes, através das coleções de Berhhard Willhelm e Sonia by Sonia Rykiel. Tivemos muitos looks total denim não lavado, o vintage com jeitão inocente, flares, pantacourts, a presença da tendência Athleisure, a influência da indumentária masculina, as pantalonas, ênfase em saias e vestidos, e com destaque o look total white. O calendário de desfiles de moda oficial que deverá influenciar o Verão 2017 já está pronto, e aqui no GuiaJeanswear você encontra a resenha dos principais apontamentos colocados por cada um, e em primeira mão, uma síntese dos principais temas colocados para o denim em Paris.



ORDINARY DENIM



Palavras-chave: essencial x vintage x masculino



Aqui temos o denim vestindo os desenhos mais usáveis da temporada, valorizados por cortes retos, volumes soltos e ítens confortáveis; com uma pegada masculina acrescentando inspiração nas silhuetas, e por conseguinte, no apelo fashion final. A principal inspiração gira em torno do guarda-roupa essencial atual, das peças-chave icônicas do jeans, das referências militares, e das fisionomias inspiradas na alfaiataria masculina. Entre as marcas que destacaram este visual, temos A.P.C., Comptoir des Cottoniers e BLK DNM; as quais trouxeram tais elementos seguindo criteriosamente a lógica da produção effortless chic (chic sem esforço). Na relação de peças-chave deste tema, além do mix trivial ao segmento jeanswear, como a jaqueta, o short, a camisa e todo o sortimento de macacões; neste tema temos o denim interpretando tuxedos, calças sociais, parkas e diferentes leituras do blazer – sempre na direção de um visual relaxado e informal. A presença do look total denim, seja nos mesmos tons índigo; seja repartido entre lavagens claras e blacks, é comunicativa do conceito principal: logo, numerosa. O jeans dialoga principalmente com t-shirts, regatas podrinhas, camurça jogada em fisionomias atemporais, franjas elevando casacos com desenhos neutros, denim moletom, e peças com inspiração militar; as quais podem assumir cores clássicas apagadas como rosa e cáqui. As lavagens variam dos índigos médios, stonewash, e delavés sujinhos até os blacks. Idéias relacionadas àquela roupa que sempre esteve no armário; como o jeans de estimação resgatado do closet antigo, ou as fisionomias conhecidas já lançadas pela moda, tão mencionadas nas demais temporadas, também podem se alinhar aqui.



NO-WASH STORIES



Palavras-chave: estruturado x lustroso x chic



Neste tema o denim tanto pode se inspirar na feminilidade e romantismo dos vestidos de casamento e camisolas, quanto no charme da mulher francesa; conciliando todas estas informações com o contraponto da moda atlética e do activewear na aparência do denim não lavado. Neste tópico tivemos as noivas em fuga de Alessandra Rich, o visual athleisure chic de Stella McCartney, a indumentária rebuscada de Vanessa Seward, Martin Grant, e os vestidos esportivos de Julien David. O resultado final são elegantes silhuetas, estruturadas e marcadas por pespontos, comprimentos alongados,usando a aparência do índigo uniforme em cortes precisos como característica principal. Os desenhos são extremamente refinados e femininos, ainda que fechos estejam aparentes e a leitura do todo seja sporty. Temos formas que remetem tanto à peças esportivas, quanto à desenhos de moda festa, destacando as silhuetas mais femininas de saia como sereia, evasé romântica, e lápis longa e sofisticada. No mix temos casacos e trench-coats longos e femininos, macacões lustrosos com jeitão social e pegada atlética, vestidos que tanto podem andar de tênis quanto de salto, saias longas ou em comprimentos mídi, pantalonas, e combos. Estampas florais em blue denim intenso também entram neste mix, assim como o look branco total e os tecidos fluidos – porém a principal composição corresponde ao look monocromático índigo total, e o acabamento mais representativo correspondo ao blue denim amaciado e lustroso. Pedrarias translúcidas e volumosas podem entrar como ornamento, assim como barrinha frayed, pespontos brancos, fechos aparentes e abotoamentos setentistas.



WORKED FOR INNOCENCE



Palavras-chave: descarregado x trabalhado x poético



O denim tratado ou customizado com a finalidade de comunicar maciez e sensibilidade, seja pelo visual macio do descarregado delavé, seja através de texturas criadas por rasgos desfiados; ou até mesmo pela interferência de encantadores bordados florais lembrando a existência poética da fauna pela aparência de pétalas. Dentro deste tema, tivemos as coleções das marcas Each x Other, Saint Laurent, Joie, Off White e Alexander McQueen, entre outros. A principal aparência é o delavé, associado ao puído, e do denim macio e descarregado; porém os índigos médios também entram no visual stonewash, transformados por rasgos e customizações poéticas. Nos detalhes temos bordados, bordas e barras brutas e desfiadas, cut off, detalhes lembrando customização, patches e texturas criadas a partir da modificação do denim pela trama aparente. O mix traz desde as pantalonas, flares setentistas, até macacões inocentes e lindos casacos comunicando leveza. O denim dialoga com rendas, transparência, flores, e uma infinidade de construções e reformulações para a camisa branca – do top ao colete longo.



BLUE DADA



Palavras chave: street x retrô x irônico



Este é o tema que dialoga com as inspirações irônicas e relacionadas à cultura de massa, contemplado nas demais temporadas de moda. Inspirações giram em torno da pop art, do dadaísmo, e do lado ridículo de algumas imagens batidas como a banana ou o o desenho dos lábios. A partir destes elementos, o jeans complementa a produção oscilando entre o toque retrô e streetwear, sempre enfatizando o lado bem-humorado das produções. As inspirações podem vir tanto de roupas de brechó, quanto da arte, até chegar às peças mais quotidianas do guarda-roupa pessoal. Desta forma temos cinturas elevadas e entrepernas retos desfiados, visual de moletom em comprimento de vestido, casaco tubinho, desenho evasé, macacão com jeitão de brechó atualizado pela leitura street. As lavagens são médias e uniformes, com detalhes como blocos de cores, estampas tom sobre tom no denim, desfiados, puídos nas costuras. As roupas são pouco construídas e pouco poluídas – porém fogem do minimalismo pela ironia e pelos volumes. Predomina o retrô, e a idéia do jeans garimpado em brechó, ou de fisionomias comuns resgatadas pela sua versão funny. Entre as coleções referência temos Berhhard Willhelm e Sonia by Sonia Rykiel.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO