Rhodia ganha o Prêmio ECO 2016 por inovações sustentáveis na área têxtil

Mostrando que continua aliando a inovação à sustentabilidade em suas ações, a Rhodia, empresa do Grupo Solvay, com sua gama de fios têxteis de poliamida tintos em massa sob as marcas Amni® Colors e Amni® Sustainable White conquistou novamente em 2016 o Prêmio ECO, o mais tradicional troféu de sustentabilidade empresarial do País, concedido pela AMCHAM – Câmara Americana de Comércio. A empresa já havia sido vencedora desse prêmio em 2014 com o Amni® Soul Eco, o primeiro fio têxtil de poliamida biodegradável do mundo.

Com tecnologia brasileira, patenteada no mundo, os fios têxteis de poliamida tintos em massa são produtos desenvolvidos desde sua concepção inicial para permitir ganhos em sustentabilidade nas etapas de produção, além de preservarem todas as características da poliamida Amni® da Rhodia, tais como conforto, toque macio, respirabilidade, secagem rápida e easy-care.

Um dos integrantes dessa família de produtos é o Amni® Sustainable White, fio com teor de branco inédito no mercado. Seu uso pelas tecelagens e malharias permite uma produção sustentável que respeita o meio ambiente, com redução significativa do consumo de água e energia, dos gastos com tratamento de água e efluentes, além da redução na utilização de insumos químicos usados no tratamento dos tecidos.

Ao mesmo tempo, por se tratar de um fio tinto em massa, permite a redução de etapas do processo produtivo do cliente. Segundo estudos realizados pela Rhodia, a substituição de outros produtos por Amni® Sustainable White pode levar a cadeia industrial têxtil brasileira a reduzir em média por ano o uso de 19 milhões de litros de água, o que corresponde a 37 milhões de garrafas de 500ml de água.

A família Amni® Colors reúne também fios mesclas e pretos desenvolvidos com uma tonalidade especial que elimina a etapa de tingimento nas tecelagens e malharias. E além de evitarem o risco de manchas e a perda de intensidade da cor, esses fios também tornam as roupas mais amigas do meio ambiente, pois reduzem o consumo de água, energia e de insumos durante o processo de fabricação da malha ou tecido.

Ao comemorar essa conquista, Renato Boaventura, CEO da Unidade Global de Negócios Fibras, do Grupo Solvay, disse que as inovações premiadas reforçam o comprometimento com o desenvolvimento da indústria têxtil e reafirmam os valores de sustentabilidade da empresa com o planeta e com as futuras gerações. Ao mesmo tempo, acrescentou, elas ajudam os clientes e o mercado têxtil em geral a atender as necessidades e os desejos dos consumidores finais. “A produção de peças de roupas desenvolvidas a partir destes fios comprova que é possível unir moda, inovação e sustentabilidade”, completou.

Segundo Renato Boaventura, o pipeline de pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações de fios têxteis de poliamida da Rhodia possui em torno duas dezenas de projetos, em diferentes fases de implementação. “Temos trabalhado permanentemente em novas ideias para acrescentar produtos ao nosso portfólio e auxiliar a expansão da indústria têxtil”, completou Boaventura.

O Prêmio ECO foi criado em 1982 pela AMCHAM, sendo a primeira ação brasileira de reconhecimento e divulgação da sustentabilidade empresarial. Ao longo de três décadas, a premiação mobilizou 2.278 companhias nacionais e multinacionais. Dos 2.820 projetos inscritos, 275 foram premiados. Em 2016, o prêmio foi concedido em duas categorias: Sustentabilidade em Processos e Sustentabilidade em Produtos ou Serviços. Ao todo, 71 trabalhos de 61 empresas foram inscritos neste ano.

REDAÇÃO | FOTO: REPRODUÇÃO