Santista Jeanswear retira uso de anilina no tingimento índigo

Nesta terça-feira, 22 de março, é celebrado o Dia Mundial da Água, e não existe data melhor para a Santista Jeanswear anunciar uma nova iniciativa em prol da sustentabilidade. A tecelagem retirou a anilina do seu tingimento índigo e tornou sua produção denim ainda mais eco-friendly.

A Santista integra o programa ZDHC (Zero Discharge of Hazardous Chemicals, ou Zero de Descartes de Produtos Químicos, em tradução livre), uma iniciativa que busca eliminar o descarte de tóxicos, como ftalatos, metais pesados e fenóis, no meio ambiente. Realizando toda a gestão de produtos químicos através do reaproveitamento de soda e banhos de tingimento, reduzindo o descarte.

“Nossos denims são totalmente isentos dos compostos químicos perigosos, com o novo tingimento Zero Anilina. Desta forma, eliminamos seu envio à estação de tratamento de água e contribuímos para a redução dos riscos aos trabalhadores e consumidores finais. Reforçando o cuidado e responsabilidade com o planeta e às gerações futuras”, indicou a gerente de comunicação e moda da Santista Jeanswear, Sueli Pereira.

Vale destacar que, além do Zero Anilina, a Santista possui diversas iniciativas de manutenção da qualidade e economia de água. Um deles é o projeto Acquasave®, que atinge uma redução de aproximadamente um milhão de litros de água por dia.

Ainda no tratamento de efluentes, a empresa devolve a água mais limpa do que quando captada. A estação de tratamento de efluentes (ETE), presente na fábrica de Americana, é referência para a Cetesb, já que a estação devolve ao Rio Piracicaba água com remoção de 99% de carga orgânica processos biológicos e acima do índice estabelecido pela legislação ambiental vigente.

A remoção de cor nos efluentes, não estabelecida por lei no estado de São Paulo, mas praticada pela empresa, estabelece como padrão de controle interno a remoção de 95% de resíduos na cor do efluente devolvido ao meio ambiente.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução