Senac Moda Informação apresenta calendário 2016 e novidades na programação

O Senac acaba de anunciar o calendário do Seminário Moda Informação, evento referência em confirmação de tendências. A 46ª edição do Senac Moda Informação – Verão 2017, acontecerá em 24 de fevereiro e abrirá o calendário de atividades de 2016. O evento foi totalmente reformulado e trará novidades no próximo ano, como previews das tendências de verão e inverno, site especializado, reforço na divulgação em redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest; além de espaços especiais.

As edições de verão e de inverno acontecerão no Teatro Cetip, localizado no Complexo Aché Cultural, que também abriga o Instituto Tomie Ohtake. Já as ações de Preview serão realizadas no MAM. Ou seja, a programação será ampliada e o setor produtivo de moda contará com quatro encontros ao longo do ano:

Senac Moda Informação – Verão 2017: 24 de fevereiro

Preview – Inverno 2017 – 16 de março

Senac Moda Informação – Inverno 2017: 24 de agosto

Preview – Verão 2018: 18 de outubro

O evento, organizado pelo Senac São Paulo, traz ao mercado nacional a confirmação das informações de moda dos principais polos internacionais, minimizando as perdas na produção e potencializando os lucros. Com foco no conteúdo, os consultores Luciana Parisi, Denise Morais, Beth Salles, Bilu Casadei, Camila Toledo e Mauricio Lobo trazem a confirmação das propostas das estações, adaptando informações pesquisadas nas ruas e no varejo internacional para o mercado nacional.

Abrindo a programação 2016 do evento, no dia 11 de novembro, o Senac Lapa Faustolo promoveu palestra com André Carvalhal, renomado profissional da moda e gestor de marketing e conteúdo da Farm, importante marca de moda feminina e jovem no país. O profissional abordou as mudanças quanto à criação, produção, comunicação e venda de roupas, considerando as oportunidades de transformação social e cultural inseridas no processo.



Em sua apresentação, Carvalhal ressaltou a importância do consumo consciente e destacou o papel da moda nesse momento de crise mundial. “As pessoas precisam de um novo momento na moda, que pode não só se transformar, mas ser um agente transformador nesse momento de crise. O consumo consciente não significa não consumir, mas sim consumir de forma consciente”, disse André. “As marcas precisam cuidar do que dependem: de onde extraem recursos, do meio ambiente, cuidar das pessoas. O propósito é o novo estilo de vida”, finalizou Carvalhal.

REDAÇÃO | FOTO: REPRODUÇÃO