Tonello apresenta novas tecnologias para o mercado jeanswear

Ana Henkel, da Tecnidenim, escola que oferece cursos para o mercado jeanswear, promoveu a live “Tecnologia em Jeanswear” no Instagram, na última semana. A transmissão contou com a presença de Maurizio Morosini, da Tonello, empresa italiana especializada em máquinas utilizadas para beneficiamentos e acabamentos com foco em tecnologias sustentáveis e soluções inovadoras para o segmento denim.

Com o propósito de ser “uma empresa que vai muito além do que construir máquinas e, que faz a diferença no mundo jeanswear”, a Tonello que está há 40 anos no mercado, criou em 1985 a primeira lavadora frontal com conceito sustentável e desde então vem revolucionando com inovações presentes no mundo todo.

Em 1995, foi lançado o primeiro laser e, em 2004, a tecnologia de nebulização e há dez anos oferecem o tratamento com ozônio. “Atualmente é importante trabalhar um conceito mais simples, com menos máquinas e mais tecnologias desenvolvidas de forma sustentável. Esse é o nosso diferencial”, afirma Maurizio.

Para o empresário, o laser é somente o primeiro passo dentro do processo de lavanderia e, evoluiu muito desde sua criação. “Antes o laser era muito fake, hoje isso não acontece mais”, ressalta Maurizio que ainda acrescenta que um jeans bem lavado deve ser uma peça democrática, para todos e para ser usada em qualquer ocasião, sendo que o gosto de cada um é o que vai fazer a diferença juntamente com o conceito de sustentabilidade e a estética de cada produto.

Ana Henkel e Maurizio Morosini

Dentro dos processos que colaboram para a preservação do meio ambiente, ele destaca peças que podem ser lavadas com 5 ou 10 litros de água e menos processos químicos.

Tecnologias

Dentro do portfólio da Tonello destacam-se a máquina NO STONE®, onde um extrato abrasivo adicional colocado no processo de beneficiamento cria o efeito stone wash, sem utilizar pedras.

Já a máquina All In One® é um sistema único em uma só lavadora, reunindo ozônio seco, água, no stone em um conceito sustentável e prático, onde há ganho de tempo e aumento de produtividade. Há ainda a Sanicare, um armário de sanitização para as peças com o objetivo de eliminar vírus e bactérias, criado durante a pandemia para a higienização dos produtos antes de chegar às lojas.

Porém, não é somente de novas tecnologias que vive a empresa. “Temos paixão pela profissão, por essa indústria, sem esse amor seria impossível continuar trabalhando. Claro que a tecnologia ajuda, a seleção de tecidos, fornecedores, mas no final as pessoas é que fazem a diferença”, concluiu Maurizio.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Reprodução