Vendas no varejo crescem 1,2% em julho e superam expectativas

O varejo atingiu uma alta de 1,2% em vendas no mês de julho, em relação ao mês anterior, segundo levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice superou as expectativas para o setor, que previa um crescimento de apenas 0,7% no período.

Em comparação com julho de 2020, o comércio varejista cresceu 5,7% – sua quinta taxa positiva seguida.

“Apesar do avanço, o movimento intrasetorial do comércio é muito heterogêneo. Algumas atividades ainda não conseguiram recuperar as perdas na pandemia, como é o caso de equipamentos e material para escritório, que ainda está 26,7% abaixo do patamar pré-pandemia, ou combustíveis e lubrificantes, que está 23,5% abaixo”, detalhou o gerente da PMC, Cristiano Santos.

Entre as categorias analisadas, a alta expressiva foi a de outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,1%). Tecidos, vestuário e calçados (2,8%), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,6%) também avançaram no período.

“Vemos uma trajetória de recuperação dessa atividade, que acaba por fazer grandes promoções e aumentar a sua receita bruta de revenda, num novo momento de abertura e maior flexibilização do isolamento social, o que gera maior aumento da demanda”, completou Santos.

Vale destacar que no comércio varejista ampliado, que também conta com veículos e materiais de construção, o volume de vendas cresceu 1,1% em julho, frente a junho. O aumento foi puxado pelo setor de veículos, motos, partes e peças (0,2%), enquanto material de construção variou negativamente (-2,3%).

Fonte: Redação | Foto: Reprodução