Vestidos serão o luxo do Inverno 2017

Comprar uma roupa que possa levar cortes e formas relacionadas ao luxo, com

naturalidade, para o dia-a-dia. Este é um importante papel desempenhado pelo

denim, nesta fase em que o slow fashion vem influenciando tanto a

estética, quanto a definição do mix de produtos das marcas do segmento. Neste novo

contexto que pede por peças mais criativas, os vestidos estão mais numerosos, e

apresentando formas mais conceituais e menos familiares. Atuando como valor agregado

nas coleções de Inverno 2017; eles transcedem estações – argumento

importante para formação de apelo comercial em solo nacional.



O e-commerce destaca as versões curtas e sequinhas, com silhuetas limpas e bem

moldadas; como uma aparência chave da estação de frio. Detalhes como construções

vazadas nas laterais, amarrações trançadas, e a exposição da pele colocada como uma

espécie de recorte chic na peça são elementos em evidência na temporada; oportunos

para o público feminino vaidoso e apegado à silhueta. São estruturas que fazem o

look sozinhas, mas aceitam camadas internas e sobreposições de

casacos sem perder estilo.

Já as interpretações com corte regata na base superior e saia

rodada, apesar da simplicidade são bastante urbanas, e levam no jeito menina um tom

de delicadeza para o inverno, especialmente pela associação com blusas em tons

macios que se harmonizam com a cor da pele. Já para o cenário street e a cultura das

ruas, a temporada mantém as versões esportivas no visual dos tratamentos agressivos e

ácidos, em cortes que lembram a t-shirt batida com detalhes de pespontos e barras

desmanchadas. Migrando para a versão mais icônica do segmento – o vestido

chemisier – a peça opta pelo estilo essencial ou western, acinturado e

estruturado; como forma de atualização.



O varejo net destaca também o desejo iminente por versões longas e elegantes do

vestido denim, dotadas de fendas geométricas com assimetrias mullet,

lembrando contornos da haute couture. O apelo conceitual os coloca para o mercado

como peças especiais, com apelo atemporal no guarda-roupa da mulher que busca

afirmar seu status e comunicar seu valor para além da aparência. São peças importantes

para o público feminino mais maduro e auto-suficiente. Quando as formas são irregulares

e seu visual é fashion – tem apelo contemporâneo. Já em cortes clássicos lembrando

trajes de madrinhas de casamento; como saias longas em formato evasé e detalhes

glamourosos de ombro, emprestam etiqueta suficiente para causar em eventos sociais

elegantes sem qualquer risco de deslize. Vestidos para não errar: esta será a palavra de

ordem nas coleções de Inverno 2017, com um toque de apelo

comercial válido também para os investimentos de moda de verão.



VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO