Vicunha apóia estilistas no evento

A Vicunha Têxtil foi outra tecelagem que firmou parceria com estilistas do Dragão Fashion Brasil, como Lindebergue Fernandes, Mar Del Castro, Bruna Do Valle, da marca Do Valle e David Lee.

Os índigos superconfortáveis Gym e Jump, da linha Athletic Denim Vicunha, estiveram presentes em peças marcantes da coleção beach couture de Mar Del Castro, composta por maiôs, biquínis, sungas e shorts com ares retrô e muitas estampas tropicais. O brim Moore, de toque empapelado e caimento leve, também foi escolhido para dar forma às camisas leves. Destaque ainda para o trabalho na lavanderia com descarregamento de cor e tons amarelados e esverdeados

A revelação Bruna Do Valle misturou inspiração streetwear ao conceito demi-couture de seu ateliê, em um remix de desejos da moda e questionamentos políticos. As calças de modelagem slim levaram artigos como o Hipster, da linha Transforming Denim, que revela um tom amarelo vibrante conforme o grau de desgaste químico da peça; Barok, de estampa art nuveaux com relevo e toque sutilmente aveludado; e o confortável Jump, da linha Athletic Denim. Os denim superversáteis Blaine e Norton aparecem em hot pants com lavagem pesada e efeitos puídos em looks totais no denim. Para garantir caimento e leveza às peças, o índigo Camile, foi utilizado em jaquetas de diferentes modelagens.

As sarjas e denims Vicunha também marcaram a coleção de estilista cearense Lindebergue Fernandes, inspirada nas serestas antigas. Em formas enxutas e silhueta com elementos estruturados, os artigos apareceram em 90% das peças, como vestidos curtos e longos, saias midis, tops, calças skinnies de cintura alta, blazers, shorts, bermudas e macacões super sexys. Tecidos com alta elasticidade, como o Jump, foram base para looks que exigiam maior versatilidade. Com acabamentos especiais, o estilista também apostou em artigos como o Magma e o Haze, que seguem a tendência das estampas marmorizadas; o Dot, brim estampado em bolinhas seguindo o estilo clássico do Petit Pois; e sarjas da linha Metallic Glam, como o estampado de toque metalizado Quiver e o brim de brilho tecnológico Rihanna, com inspiração no glam rock.

David Lee estreou sua primeira coleção masculina trazendo uma reflexão sobre o papel atual do homem na sociedade, com o tema “Corpo de aço, coração de plástico”. Para isso, apostou em índigos e brins Vicunha na maior parte de seu desfile, dividido em quatro etapas que simbolizam a desconstrução do antigo homem e de suas roupas, em um passeio pela força e a fraqueza. Presentes na primeira fase, artigos como o Dallas Plus, sarja de composição 100% algodão; Van Gogh, com o desenho clássico de risca de giz; e Dee Dee, com padronagem de linhas single e finas, apareceram em paletós, blazers, calças e shorts mais sisudos, que receberam efeitos rasgados e desgastados. Na segunda fase, blazers híbridos, shorts e camisas levaram o denim Premium Lille, que mescla o fio do linho ao fio do algodão; além das sarjas de composição algodão/elastano Spencer e Haiti Plus II, que apareceram também na terceira etapa do desfile, em looks de estética militar.

REDAÇÃO | FOTOS: DIVULGAÇÃO