Visitamos Obsessão Infinita de Yayoi Kusama, a princesa das bolinhas

Nós fomos conferir a exposição da artista japonesa cultuada pela moda e pela arte Yayoi Kusama, no Instituto Tomie Ohtake em São Paulo. Obsessão Infinita mostra a trajetória e a importância de Kusama para arte moderna e a celebra como a artista japonesa viva mais importante de todos os tempos. A expo, que está em tour pela América Latina e tem curadoria excelente de Frances Morris e Philip Larratt-Smithe, ocupa 5 salas do Instituto com obras importantes da artista como a instalação Infinity Mirrored Room (2011) e a recriação de 1981 da instalação com barco e formas fálicas criada em Nova York em 1963/64, além de diversas pinturas, fotos e vídeos.

Nascida no Japão, Kusama passou pela escassez da guerra e enfrentou a dificuldade dos pais em aceitá-la como artista. Ainda no Japão, ela estudou arte em Matsumoto e depois em Tóquio, e seu talento não demorou ser reconhecido. Logo após sua formação em arte em Kyoto, em 1952, ela ganhou sua primeira exibição solo. Apesar do sucesso em seu país natal, Yayoi Kusama foi para os Estados Unidos em 1957, onde fez parte de movimentos importantes junto com o repercursor da pop-art Andy Warhol. Nos trabalhos de Kusama conseguimos observar, além de sua obsessão por pontos e pela repetição de objetos, sua obsessão por comida e sexo, em obras não só esteticamente pertinentes e características da arte pop e moderna, mas muito particulares e únicas, que remetem às experiências e mais profundos medos e traumas da artista.

A polka-dot princess (ou “princesa das bolinhas”) transforma seus transtornos em arte através de trabalhos poéticos, por vezes obscuros e outras vezes alegres e coloridos. Desde 1977, Yayoi Kusama, com 84 anos, permanece de espontânea vontade internada em uma clínica no Japão, há poucos metros do seu Studio, onde continua pintando e realizando trabalhos e parcerias. Sempre dialogando com a moda, a artista foi responsável por uma celebrada coleção e campanha para a Louis Vuitton em 2012 e por uma das capas mais famosas da W Magazine que concorreu ao prêmio de melhor capa artística de 2013, estrelando George Clooney e as bolas em repetição de Kusama.

A exposição reserva além de ótimas fotos, uma imersão inspiradora no universo peculiar de Kusama, não só pelas suas obras com uma incrível habilidade estética, mas também pelo peso psicológico que elas carregam. A entrada é gratuita e aos fins de semana exige paciência por causa do excesso de público e longas filas para entrar nas salas. Se programe e não perca.

Serviço:
Yayoi Kusama: Obsessão Infinita
De 22/05 a 27/7/2014
Instituto Tomie Ohtake.
Av. Faria Lima, 201 – Pinheiros
De 3ª a Domingo das 11 h às 20 h.
Entrada gratuita.