BlackWhite na alfaiataria

O segundo dia da Casa de Criadores trouxe muito jeans e brim, brilhos e a dupla preto e, branco, além de tons fortes. Dentro do Projeto Lab, Jonathan Gurgel apostou nas estampas lúdicas, de frutas ou no xadrez vichy com muitos vestidos, macacões e pantalonas em brim. Uma linda coleção, porém mais verão do que inverno.


A moda infantil esteve presente na grife Spirodiro com um patchwork de cores e estampas fofas de nuvens e xadrezes em saias, vestidos rodados e calças para os meninos.


Já a marca O.sório de Ana Paula Osório, a última a desfilar dentro do Projeto Lab, trouxe a alfaiataria clássica masculina e toques modernos com recortes, tiras, golas. Seus jeans vêm manchados de marrom com cortes navalhados.


Weider Silvério apostou em peças desconstruídas com calças em micro-losangos vazados e casacos, camisas e jaquetas no estilo perfecto. Os tecidos plastificados e o brim se misturam no preto e branco.


Estampas e cores como mostarda e azul Klein deram o tom na coleção de Danilo Costa, com jeans colors em bermudas e calças mais justas. As meninas vieram com ombros exagerados, vestidos curtinhos e saias longas.


A grife de Alexandre Bucci -Top Hat trouxe o universo da customização de motos e carros em looks mais comerciais e para um público específico e bem diferente do evento. Muitas jaquetas em couro ou nylon, camisas, moletons e pólos nas cores preta, branca e, bege.


Os jeans vêm em lavagens acinzentadas, blacks com resinas ou mais claros com esbranquiçados e pontos de luz. Algumas peças femininas também seguiram a influência jeanswear no tom branco e no bruto em modelagens ajustadas.


Um vestuário plastificado, estampado e vazado coloriu a moda masculina da Der Metropol que apostou em blusas e jaquetas acolchoadas, bermudas e calças comfort. O brim estava presente em calças com tons de vermelho, amarelo, preto e cinza. A barra virada nas bermudas continua em alta.