Miscelânea de estilos no último dia

O terceiro e último dia da Casa de Criadores apresentou o Ponto Zero com estudantes de várias universidades de moda. A dupla Isaac e Andrea Lopes da faculdade Belas Artes, apostou em estampas de pássaros, geométricas com mini quadradinhos recortados e modelagens confortáveis, mais uma vez na dupla preto e branco. Para eles e para elas, vestidos, calças comfort na sarja e tecidos leves em blusas gostosas de usar. As calças vêm com discretas estampas e marcações nas pernas e joelhos na cor marrom.


Dani Luxo do Senac brincou com recortes e materiais misturando moletom e jeans no bruto ou no black em peças mais confortáveis e ajustadas. Pregas, ilhoses, manchas amarronzadas e avermelhadas modernizam a moda masculina que ganha inspiração militar.


Rober Dognani traz mulheres finas e elegantes em looks mais secos e poderosos no dourado, vermelho, perolado, vinho e preto. Tecidos nobres invadem muitos vestidos em diversos comprimentos e recortes.


Jadson Raniere mesclou a alfaiataria com recortes e um mix de patchworks em tons mais escuros como cinza, preto e uva. Na coleção entram o cetim, algodão, sarja, tricôs, lã e o brim Alanis, com aspecto de couro da linha CARBOlumen Vicunha, que tem a cara do inverno.


Arnaldo Ventura buscou inspiração na cultura oriental e trouxe a técnica de origami em tricôs ajustados, peças com volume e retorcidos e estampas florais dos obis japoneses. As cores giram em torno dos terrosos, caramelo, dourado e preto. Sarjas leves compõem calças larguinhas.


A moderninha grife Sumemo gosta de mesclar de tudo um pouco com metalizados, estampas de caveiras em peças justas para as meninas, e uma moda street para os garotos com jeans e sarjas oversizeds, moletons com tachinhas, jaquetas e coletes em couro. Amigos dos estilistas, como Julia Petit, Alex Atala e Dudu Bertholini marcaram presença na passarela.