A influência das inspirações do catwalk no mix denim de verão

Macacões, vestidos, jaquetas essenciais, combos e jardineiras denim. A princípio tal

descrição parece não pronunciar nenhuma novidade em si, em se tratando de

peças-chave da estação de calor. Mas os desfiles ready-to-
wear
trouxeram um importante contraponto, que influenciou o peso,

acabamento, e os comprimentos usados nestes itens. Independente da peça em

questão; o visual tem dois objetivos: causar, por construções luxuosas ou volumes

conceito; ou relaxar, através de caimentos inocentes, místicos ou medidas

reconfortantes.



Tomemos por exemplo os vestidos denim: na estação, teremos de um

lado os longos e pacíficos; confeccionados em tecidos mais leves, com saias mais

rodadas, ornamentados por rendas, pontuados por acabamentos macios, ou recorrendo

à generosidade do formato upcycling. Por outro lado, no seu discurso oposto, teremos

uma versão luxuosa da feminilidade da peça: comprimentos reduzidos, silhuetas

estruturadas e estética de alta moda. E a partir desta outra visão do item, a silhueta será

redesenhada por amarrações, jogadinhas de um ombro só, babados assimétricos, e

experimentalismo em volumes.



No mix de saias, as passarelas apresentaram variações semelhantes:

por um lado, comprimentos midi explorando fendas profundas e corte ajustado. Por

outro, versões compridas com giros de bainha amplos e rodados, mencionando

romantismo e delicadeza em denim mais leve.



Nas jaquetas; os volumes ora confortam produções delicadas, como medidas

exageradas que abraçam o look em lavagens claras; ora assumem leitura conceitual,

com golas altivas, shapes bufantes e discurso de ostentação. Os

combos, em comum estão menos essenciais: patches coloridos sobre

o índigo, florais de miçangas sobre acabamentos claros, desenhos indianos elaborados,

e barras com desenhos experimentais estão entre os artifícios responsáveis por essa

mudança. Bermudas e croppeds acompanham a alternância de falas, que transitam do

chic bem cortado ao zen ampliado, do longo e poético ao ajustado provocante. A mulher

ideal do Verão 2017 internacional (equivalente a Verão 2018 nacional)

ou estará conectada com seu lado feminino sagrado, ou materialista e profano. Confira.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO