Abrapa avança em acordo para promover algodão nacional na Ásia

Por intermédio da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), cotonicultores nacionais avançam no fechamento de um acordo de cooperação técnica com o governo brasileiro para incrementar o comércio do algodão junto a países da Ásia.

A reunião que definiu os rumos do acerto contou com o vice-presidente da entidade, Júlio Cézar Busato, o embaixador do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Augusto Pestana, e o diretor de negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). O encontrou buscou finalizar a estratégia que prevê a instalação de um escritório permanente para promover a pluma brasileira no mercado asiático.

De acordo com Busato, a reunião alinha as ações e estratégias conjuntas para a instalação deste escritório, em uma parceria entre a Abrapa, Apex/MRE e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O diretor executivo da Abrapa, Marcio Portocarrero, e o diretor de relações internacionais da entidade, Marcelo Duarte, também participaram do encontro.

“É o nosso principal mercado internacional, com 81% das exportações brasileiras. Este ano tivemos um novo recorde de produção de algodão com 2,8 milhões de toneladas de pluma produzidas. Por isto, é fundamental este relacionamento constante com o nosso principal mercado consumidor, sendo o escritório, uma parte fundamental para aumentar as exportações da fibra brasileira para o exterior”, disse o embaixador do Ministério das Relações Exteriores.

Vale destacar que, em agosto deste ano, em um jantar durante o encerramento da Missão Compradores 2019, que anualmente traz ao Brasil representantes da indústria têxtil internacionais, a Abrapa entregou à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e ao representante do MRE, o projeto de abertura do escritório permanente da Abrapa, em Singapura.

O Brasil é considerado o segundo maior exportador de algodão do mundo, ao negociar um total de 2,1 milhões na safra 2018/2019, ocupando o posto que era da Índia.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução