Amazon aposta em algoritmo que sugere o que provar em loja de moda

A Amazon.com Inc colocou um novo esforço para expandir seus negócios de moda. A empresa apostou em um algoritmo que dá sugestões aos consumidores sobre o que eles deveriam provar na loja, algo que o diretor corporativo chama de “armário mágico” no provador.

Em sua primeira loja física de roupas da empresa, a “Amazon Style” será instalada perto de Los Angeles, contando com este toque tecnológico. “Não faríamos nada no varejo físico a menos que sentíssemos que poderíamos melhorar significativamente a experiência do cliente”, declarou a CEO da empresa, Simoina Vasen.

A “Amazon Style” terá 2.787 metros quadrados, sendo menor do que uma loja de departamentos tradicional. Os modelos serão expostos nas prateleiras e os clientes poderão digitalizam um código com o aplicativo móvel da Amazon para selecionar a cor e o tamanho que desejarem.

Para experimentar as roupas, guardadas na parte de trás, os compradores vão entrar em uma fila virtual para um provador que será desbloqueado pelo smartphone quando estiver liberado. No interior, o provador será “um espaço pessoal para continuar a fazer compras sem ter de sair“, diz Vasen.

Cada provador terá uma tela sensível ao toque que permitirá que os compradores encomendem mais itens, que a equipe da loja irá entregar em um armário seguro de dois lados “em questão de minutos”, conta. “É como um armário mágico com uma seleção aparentemente infinita”. As telas também irão sugerir itens para os compradores.

Além disso, a Amazon manterá um registro de cada item que um cliente digitalizar para que seus algoritmos possam personalizar as recomendações de roupas. Os compradores também poderão preencher uma pesquisa de estilo. Ao chegar em um provador, os funcionários já depositam os itens solicitados pelos clientes e outros que a Amazon escolheu. Os compradores poderão optar por faze-lo com a ajuda de um concierge.

De acordo com Vasen, o novo empreendimento pretende “atrair uma ampla gama de compradores com centenas de marcas“. Esta terá cerca cem de funcionários mão não contará com checkout sem contato como algumas lojas da Amazon. No entanto, por meio de um sistema biométrico conhecido como Amazon One, os clientes poderão pagar com um toque da palma da mão.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução