Companhia Industrial Cataguases e Dalila Têxtil lançam showroom conjunto em São Paulo

A Companhia Industrial Cataguases e Dalila Têxtil acabam de anunciar um showroom conjunto em São Paulo. A iniciativa inédita na indústria busca reforçar a collab entre as duas marcas, apresentando as inúmeras possibilidades que a união entre tecido plano e malharia podem agregar a uma peça, como a conexão de texturas, apresentando, também, propostas de peças prontas e próximas tendências.

O lançamento oficial do intitulado “Espaço Conexão” está previsto para este semestre, sendo localizado na região do Jardins, na capital paulista.

Além de iniciarem um novo momento na indústria da moda brasileira, a parceria também compila o catálogo de cada empresa em um único ambiente, sendo considerado um espaço de experiência criativa. Contendo toda a coleção unitária de cada empresa, o espaço também apresenta 25 looks produzidos de forma conjunta, com mescla de tecidos plano e malha em uma única peça, confeccionados e expostos para servirem de inspiração aos clientes.

De acordo com as empresas, o local é uma oportunidade para que clientes e estilistas possam pensar no desenvolvimento de coleções de uma só vez, sem precisar buscar novas fontes de informação e referências ao transitarem entre os diferentes tipos de tecido, facilitando o processo e a criação.

“A parceria entre Dalila e Cataguases visa unir e transformar o setor, principalmente no momento delicado que vivemos, exigindo solidariedade. Este é o momento de ampliarmos nossos horizontes, visando valorizar a indústria nacional da moda”, diz André Klein, representante da Dalila Têxtil

Para Tiago Peixoto, diretor comercial da Cataguases, é muito mais vantajoso, durante o atual período da indústria, o apoio mútuo do que a oposição. “Queremos crescer e inovar juntos, além de atrair estilistas de todo o país com nossos avanços, sejam comerciais, tecnológicos, estratégicos ou sociais”, complementa.

Juntas, Cataguases e Dalila representam grande parte da economia do campo, auxiliando, também, na manutenção do emprego do país. Apenas em 2019, ambas geraram mais de 1,4 mil empregos diretos e 3,4 mil indiretos. Ainda de acordo com os dados da ABIT, o mercado da moda brasileiro emprega mais de 1,5 milhões de trabalhadores diretos e 8 milhões indiretos, sendo 60% mão de obra feminina.

Fonte: Redação | Fotos: Divulgação