Denim Gallery transforma jeans em obras de arte

Se existe um segmento de moda que vislumbra na criação o passo mais estratégico de todos, este é o denim. Lavanderias e tecelagens como consenso, buscam uma visão cada vez menos produtora de máquinas, e cada vez mais orientada a inspirar o mundo têxtil. Assim foi o posicionamento da lavanderia italiana Tonello na mais recente edição da Colombiatex de Las Americas 2018.

Na busca por novos processos habilitados a viabilizar a genialidade dos estilistas, a companhia expôs através da mostra Denim Gallery, sua convicção de que é na arte, que se encontram as melhores referências para guiar a tecnologia no sentido de assegurar a mais plena liberdade para o design no segmento.

Grace Warland, Matias Sandoval, Serena Conti, Su Kim e John Rouleau, Juan Manoel Gomez, Mika Mitarai, llinka Trif, Stefan Vella e Greta Gianinni. Estes são os nomes dos talentos criativos que expressaram livremente suas interpretações pessoais dos conceitos entre realidade e visão, utilizando as tecnologias da Tonello. Entre elas o NoStone, que reproduz o aspecto stonewash usando apenas 3 litros de água para cada 1kg de denim. Também o CORE, capaz de criar efeitos homogêneos ou contrastantes através de nebulização, alcançando a impressionante proporção de 0,25 litros de água para 1kg do tecido.

Na mostra, o denim literalmente se transformou em uma tela, sobre a qual se expressaram sonhos e visões, conceitos e estilos. A sobreposição de texturas típicas da linguagem jeanswear, com o visual vintage e desenhos explorando nuances de azul foram aspectos onipresentes nas interpretações. Arte e tendências se misturaram com fluência nos tons mais variados de azul. E com isso, sublinharam para o ciclo da moda índigo, uma das lógicas mais válidas para a inovação no segmento. A criação, no seu sentido mais pleno.

FONTE: Vivian David | Fotos: Equipe Guia JeansWear