denovo® desenvolve tecidos exclusivos com matérias-primas recicladas

A onda da moda ecologicamente correta já faz barulho há algum tempo com reuso de água, matérias-primas com algodão orgânico, tingimentos naturais, entre outros…
Mas a grande novidade no vestuário e decoração fica por conta dos tecidos com fios totalmente reciclados, técnica criada a partir de PETS e retalhos de algodão, realizada pela denovo® da empresa ETEX.Dentro do mercado do denim, eles acabam de lançar o jeans 100% reciclado, que não precisa ser tingido na fabricação do tecido e lavado antes de ser modelado.
Conheça mais sobre a novidade nesta entrevista com Ric Viana, do departamento de marketing da empresa.

&nbsp

GJ – Nos conte um pouco sobre a empresa: há quantos anos existe, onde se localiza a fábrica, etc.

A denovo® nasceu dentro da ETEX (que trabalha com produtos reciclados, que não necessariamente tecidos) assim, a denovo® é o projeto de tecidos 100% reciclados para moda e decoração da própria ETEX.O projeto denovo® tem apenas dois anos de vida e já teceu um bom caminho no mercado, mesmo sendo um bebezinho, pois seus produtos são especiais e não se encontra similares no mercado. A procura por essa novidade sustentável é muito grande nos dias atuais. O processo produtivo de nossos tecidos está espalhado em vários lugares, a maior parte está em nossa fábrica em Ferraz de Vasconcelos. Temos máquinas nossas em diferentes locais.

GJ – Como surgiu a ideia de se trabalhar com fios reciclados?

O trabalho com materiais reciclados já está na família há anos, e a denovo® é a terceira geração.
Tudo começou na Europa, onde os tempos eram de pós-guerra e matérias-primas escassas, um jovem italiano da Toscana decidiu deixar para trás sua terra natal rumo à América do Sul levando com ele seus sonhos e esperanças de uma vida nova. Homem de boas idéias aportou em Santos vestindo um casaco feito com tecidos que ele mesmo reaproveitou, e o resultado final era ótimo: uma peça bonita, confortável e o melhor – que protegia do rígido inverno europeu. Enquanto para muitos as adversidades significam recessão e economia, para poucos como ele, são nesses tempos que as grandes idéias surgem.

O tempo comprovou que o DNA de se trabalhar com tecidos corre na família, e hoje, a mesma criatividade que inspirou o imigrante italiano a criar um casaco com o que tinha em mãos, é o que motiva os fundadores da denovo® para desenvolver o seu próprio e exclusivo tecido ecológico.

Essa antiga paixão que atravessou gerações hoje se transformou em amor por reciclar e trabalhar fazendo bem para o planeta. Se na época a grande motivação era a falta de matéria prima e recursos, hoje a inspiração é justamente abundância de materiais e seu uso impensado em relação à natureza e as consequências para as gerações futuras.

GJ – Como é o processo de fabricação da empresa?

A base do tecido ecológico está em dois R´s: Reciclagem e Reúso. Produtos que antes seriam descartados são reaproveitados. O PET, responsável por 3O% dos resíduos sólidos coletados nos municípios brasileiros, tem papel fundamental nesse processo. Além do dele, são utilizados retalhos de tecidos provenientes do corte de confeccionistas, previamente separados por cores. São retalhos de malhas de algodão tinto e de boa qualidade, que seriam descartados.

O PET, que antes estaria no lixo é coletado, higienizado, moído e derretido, nessa etapa por realizada parceiros denovo®, para ser transformado em fibras de poliéster. As cores das garrafas PET também são consideradas, sendo previamente separadas. A denovo® recebe esse insumo para daí começar o processo de transformação desse material reciclado em fios. O segundo passo é desfibrar os retalhos de tecido coletados, para que eles se transformem em fibras de diferentes cores.

São combinadas as resistentes fibras de poliéster com o algodão desfibrado e já tinto. O resultado é um fio 1OO% reciclado de qualidade, resistente e já colorido. O poliéster de PET atribui resistência e elasticidade, e o algodão a maciez, compondo os fios que resultam no tecido denovo®. Depois de pronto, o tecido recebe um tratamento a base de amaciantes ecológicos, que têm em sua composição matérias-primas biodegradáveis: garantia de um processo ecologicamente correto do início ao fim. O resultado final é um tecido de qualidade tão boa quanto a confeccionada com matéria-prima não reciclada, mas com uma diferença fundamental: Um inestimável valor social e ecológico.


GJ – Fale sobre o novo jeans 100% reciclado? Qual a composição do tecido?
A combinação de retalhos 100% algodão desfibrados com o poliéster provindos de garrafas PET, próxima linha de tecidos denovo® no mercado, trata-se do JEANS 100% RECICLADO, uma sarja que atende as exigências dos estilistas assim como dos consumidores preocupados em adquirir produtos ecologicamente corretos. Seu aspecto visual e seu toque que são pré-requisitos indispensáveis no desenvolvimento de produtos de qualidade, o torna um grande aliado às criações, além disso, pelo lado ambiental, esse artigo que não sofre tingimento em seu processo produtivo, economiza água e energia elétrica, pois seu fio já é inicialmente tinto. Outra vantagem importante do artigo é o seu baixo porcentual de encolhimento garantido pela estabilidade de seu fio. O tecido do modo como a denovo® entrega a seus clientes, já pode ser modelado, cortado e costurado sem precisar de lavagens industriais, menos uma etapa e mais economia e otimização dos processos, resultando em produtos com ecológicos e com alto valor agregado.

GJ – Quais os tipos de produtos podem ser criados a partir de seus produtos?

Acessórios em geral, tapeçaria, outros usos em decoração e vestuário também.

GJ – Podemos dizer que são tecidos exclusivos por ser fabricados com matérias-primas recicladas?

Sim! Podemos falar dessa forma, pois os tecidos reciclados têm características únicas, bem diferentes da indústria têxtil convencional, onde fabrica-se ao gosto do cliente, muitas vezes sem preocupações sustentáveis. O segmento de tecidos reciclados para moda e decoração está engatinhando no Brasil e podemos afirmar que a denovo® está bem adiantada nas pesquisas e nos desenvolvimentos de novas linhas de tecidos para diferentes usos. Os designers de produto devem aprender a trabalhar com as peculiaridades dos tecidos reciclados e saber como agregar valor em suas criações com essa matéria prima.

GJ – Vocês fabricam vários produtos listrados? Quais as diferenças entre o listrado e o liso? As cores podem ser modificadas?

Sim, decidimos entrar no mercado com uma linha que chamamos de malhão-eco, uma malha encorpada e de peso que cai muito bem para acessórios e tapeçaria e eventualmente vestuário. Temos uma cartela de cores que hoje está em 19 cores que mantemos constantemente (vale lembrar que nossa cartela de cores depende dos resíduos de retalhos de algodão encontrados o dado período) porém, a denovo® disponibiliza para os seus clientes uma cartela de cores segura, que são cores que temos disponíveis durante todo o ano, sem problemas de falta dessa cor. Sobre os listrados, temos vários que já estão em linha(pode ser comprado por qualquer cliente) e desenvolvimentos exclusivos também! Sim, fazemos desenvolvimentos exclusivos de rapports dentro da nossa cartela de cores e as listras de linha podem ser modificadas também.

GJ – Vendem para quais marcas? E, os tecidos podem ser utilizados em que peças? Tem alguma restrição?

Osklen, lelis Blanc, redley, Lucy in the Sky, via mia entre outras várias… Sim! Temos restrições, não trabalhamos com confecções que fomentam trabalho escravo ou que prefiram continuar em caminhos não éticos para venderem seus produtos com preços abaixo do mercado. Queremos clientes com pensamento moderno. O assunto sustentabilidade na moda não é “confete verde”, é business do bem!

GJ – O produto com fio reciclado tem um custo maior para o consumidor final?

Os produtos denovo® prezam por acabamentos ecológicos (amaciantes ecológicos) que são técnicas com custo mais elevados do que as técnicas convencionais. No final, temos um produto que economiza de um lado, pois o dispêndio de água e energia elétrica é baixo e por outro lado, por conta do seu reduzido volume comparado à escala da indústria têxtil convencional, os acabamentos são mais caros. Em suma, temos um produto com preços compatíveis com os Produtos Premium que já estão no mercado. Vale a pena lembrar que não existe comparação em termos de valor ou preço de nossos produtos, pois não existem similares.

GJ – Vocês exportam?

Recebemos várias propostas e estamos analisando. Acredito que começaremos com esse tipo de operação em meados de 2011.

GJ – Quais são os planos de vendas para 2010?

Em Reais não temos um número fechado, mas esperamos um acréscimo na ordem de 30%, agora nesse segundo semestre.

GJ – O que achou da participação desta Première Brasil?

A Première foi realmente uma grande oportunidade para colocarmos o assunto em pauta. A venda de nossos produtos é apenas uma consequência (uma ótima conseqüência, claro). Notamos que não importa a experiência do profissional na área têxtil, os produtos da denovo® indústria são uma novidade. Várias pessoas acostumadas a lançamentos se impressionaram com a versatilidade e qualidade dos tecidos 100% reciclados que a empresa produz. A Première superou nossas expectativas, tivemos vários contatos do Brasil e de outros países também.