Epson inaugura espaço voltado à impressão digital têxtil

Epson do Brasil inaugurou nesta terça-feira, em São Paulo, o seu primeiro Centro de Soluções na América Latina com foco no setor têxtil. Trata-se de uma instalação dedicada à pesquisa, assistência, treinamento e promoção em impressão digital para o mercado. Estiveram presentes no evento, a gerente regional de marketing, Cinthia Araújo, o Presidente e CEO da Epson Américas, Keith Kratzenberg e o diretor-presidente da Epson do Brasil, Fábio Neves, entre outros funcionários, parceiros, clientes e imprensa.

O espaço localizado na planta da empresa em Barueri tem como objetivo ser um “laboratório” onde o cliente pode levar amostras para testar, funcionários para aprender novas técnicas, além de clientes para conhecer toda a tecnologia das máquinas da Epson. A ideia é apresentar o universo da produção, desde o pré até o pós-tratamento em escala industrial, com soluções inovadoras para atender às demandas do mercado e permitindo a criação de produtos cada vez mais personalizados.

“O mundo está mudando. Estamos na Quarta Revolução Industrial, mas a Indústria Têxtil pouco mudou ao longo das décadas”, comenta o diretor-presidente da Epson do Brasil.

O segmento têxtil é segundo setor da economia que mais consome água, sendo que o Brasil tem a maior cadeia têxtil do Ocidente, com 27 mil indústrias e 2 milhões de toneladas por ano. E apenas 8% dos tecidos consumidos em vestuário são feitos com tecnologia digital.

E quais seriam as vantagens da tecnologia digital empregada no novo espaço da Epson do Brasil? Maior produtividade, menor custo por metro quadrado, melhor qualidade de impressão, apelo sustentável e mais agilidade para atender as novas coleções.

Há uma redução de 90% no consumo de água, até 40% nas emissões de carbono e 10 vezes menos espaço físico. Para se ter uma ideia, o Centro de Soluções tem apenas 200 m², onde é possível produzir 20 mil camisetas estampadas e 200 mil metros quadrados de tecido por mês. Além disso, a empresa utiliza tinta pigmentada, que economiza água, antialérgica, atóxica e, que possui certificações ambientais.

Fabio Neves, diretor-presidente da Epson do Brasil

“O Brasil é um dos principais atores da indústria têxtil mundial. Produzimos desde a fibra até o produto final manufaturado e foi com base neste mercado que a Epson desenvolveu as suas tecnologias de sublimação. Por isso, o país foi escolhido para sediar o primeiro Solutions Center da América Latina voltado para o setor”, afirma Fábio Neves.

“Já somos uma empresa líder em impressão, projeção e imagem digital, mas estamos expandindo a nossa expertise para o setor têxtil trazendo uma amostra de como serão as estamparias do futuro, com mais inovação, qualidade e sustentabilidade”, acrescentou o diretor-presidente.

Entre os equipamentos destaque para a Monna Lisa Evo Ter, impressora têxtil digital industrial que oferece um sistema integrado no qual o processo de impressão e secagem acontece sem interrupções, ocasionando maior produtividade.

SureColor F9370 é uma impressora de sublimação, econômica e eficiente permitindo a impressão de grandes volumes em alta velocidade. Essas máquinas aceitam qualquer tipo de tecido, inclusive denim e sarja com poliéster e algodão. Enquanto isto, a SureColor F2100 e F3070 são projetadas para impressão direta no algodão. A primeira delas, inclusive, é muito utilizada em lojas que disponibilizam a customização de peças.

Tendência

O estilista Reinaldo Lourenço, parceiro da Epson do Brasil, também esteve presente no evento e afirmou que a grande tendência atualmente é não seguir nenhuma tendência. “Vamos entrar num momento de individualidade, tecnologia e sustentabilidade. Esse é o futuro da moda. Menos consumo, produtos que duram mais e a busca pelo estilo de cada pessoa. Cada um pode ser o estilista de si próprio”, afirmou Reinaldo.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Divulgação