Mais sobre a coleção de Verão 2015 da Ellus no SPFW

Após o SPFW, o Guia JeansWear conversou com dois integrantes da equipe de estilo da Ellus, coordenada por Adriana Bozon. Augusto Lanzeloti, designer gráfico, responsável por desenvolver a estampa de bandeiras do desfile e Rodolfo Souza, um dos estilistas da marca conversaram com o Guia sobre os 40 anos da marca, o desafio de reinventar o jeans e o manifesto “Desabafo”.


Guia JeansWear – Essa coleção marcou os 40 anos de história da Ellus. O que mudou em relação ao estilo e design da marca?

Augusto Lanzeloti – Na verdade, são 42 anos. Acho que a marca nunca perdeu o seu “DNA”, e isso foi um fator muito importante para resistir tanto tempo no mercado. Nesses 40 anos, assim como a moda e o design mudaram, a marca também mudou, se atualizando, mas sempre buscando manter a essência. A Ellus teve que se reinventar a cada coleção dentro das mudanças que o mundo sofreu de 1972 até hoje.


GJW – Durante esses 40 anos, muitas marcas que começaram com a Ellus e foram grandes sucessos fecharam as portas ou mudaram seu esquema de negócios. A Ellus permanece firme. Vocês acreditam que isso tem a ver mais com o estilo da marca ou com uma estratégia bem pensada de negócios?

Augusto Lanzeloti – Tem sempre uma estratégia por trás de tudo, nada acontece por acaso. Acho que a grande estratégia da marca foi, apesar das mudanças, sempre manter a essência e o seu “DNA”. A Ellus nunca buscou uma massificação e extrema popularização de seus produtos, e sim atingir seu público fiel e que se identifica com a marca. Essa é nossa preocupação até hoje e um dos fatores chave para tantos anos de mercado.


GJW – O jeans virou foco na moda novamente. Como é o trabalho de reinventar o item em todas as estações? Apresentar sempre algo novo com jeans é um desafio?

Rodolfo Souza – Recriar o jeans é sempre um desafio, mas a volta do uso do jeans tem muito a ver com as lavanderias e peças de modelagens clássicas que encontramos em brechós do mundo todo. O que fizemos dessa vez foi aprimorar essas lavanderias e desenhar peças com referência às características clássicas do guarda roupa jeans.


GJW – A coleção de Verão 15 teve nuances de militarismo. Isso tem alguma referência ao golpe militar que completará 50 anos esse ano?

Rodolfo Souza – Não tem a ver. Essa impressão se deu por conta da sincronia entre a trilha do desfile com samplers de Alegria Alegria do Caetasno Veloso, e às peças estampadas com as bandeiras dos 26 estados brasileiros na variante khaki sobre o jeans do avesso, que fazia parte da edição do desfile onde o bloco com maior número de looks masculinos entrou na passarela.

GJW – Da onde surgiu a ideia da estampa das bandeiras? Vamos ver esses jeans estampados também nas lojas?

Augusto Lanzeloti – As mentes por trás dos desfiles são a Adriana Bozon e o Rodolfo Murilo, eles criaram o conceito de como seria a visão da Ellus falando do Brasil, sem clichês. Desenvolvi as bandeiras dos estados brasileiros como blocos geométricos e elas encaixaram muito bem em todo o conceito proposto. Sim, essa estampa estará na coleção inteira, masculino e feminino, jeans, saias, camisetas, camisas.

Rodolfo Souza – A ideia era criar uma estampa forte e geométrica que representasse o Brasil sem que fosse inspirada em flora, fauna ou com referências regionalistas.

GJW – O jeans da Ellus é nacional? Ou seja, vocês trabalham com produtos de tecelagens brasileiras e fabricam e beneficiam tudo por aqui?

Rodolfo Souza – Sim, toda a matéria prima e todos os processos de confecção, lavanderia e beneficiamento são feitos no Brasil.


GJW – Por fim, quem está por trás da indústria têxtil sabe as dificuldades de se estabelecer no Brasil. O manifesto “Desabafo” surgiu de alguma “última gota d’agua”, algo que realmente (e finalmente) levou vocês a soltarem o verbo?

Augusto Lanzeloti – Estamos vivendo numa época em que precisamos nos mexer agora para mudar alguma coisa no futuro, ou vamos viver nesse país corrupto e ineficiente para sempre. Pagar altos impostos e não ver nenhum retorno para a população é absurdo. Nunca é tarde demais para buscar fazer algo melhor, e a prova disso é que viemos de um 2013 marcado por manifestações. É nítido que grande parte dos brasileiros está no limite da paciência com tudo isso. E foram de vários desabafos próprios como esse que surgiu o “desabafo”da Ellus.

+ Veja o desfile de Verão 2015 da Ellus aqui.