O primeiro dia de desfiles da temporada de Inverno 2011

Se depender dos três primeiros desfiles desta edição (Animale, Tufi Duek e Samuel Cirnansck) o inverno será permeado pelos tons crú, bege, terrosos, abóbora, branco e preto em linhas simples, mas com construções volumosas.


A grife Tufi Duek sob direção de Eduardo Pombal trouxe muitos vestidos com decote canoa, mangas larguinhas, tecidos com texturas, volumes, babados e fendas. Além de calças sequinhas e mais curtas e sainhas rodadas. Um desfile limpo e chiquérrimo, com um toque dos anos 60.


Samuel Cirnansck trabalhou a delicadeza dos tecidos fluídos com lã e couro em trench coats, franjas, peles, drapeados e comprimentos que variam dos curtos aos longos.
Mas pecou ao misturar muitos elementos como plumas, brilhos, recortes, volumes e pregas, sem falar nos galhos que compunham algumas peças, formando literalmente mulheres-árvores.


Animale e Triton


Uma coleção não precisa mais do que peças básicas em tecidos nobres e recortes diferenciados em tons neutros. E, foi exatamente isso que a Animale fez para o inverno 2011, mais uma vez com a presença da top Raquel Zimmermann.


Na passarela cashmeres levinhos em vestidos e blusas com transparências, recortes e pregas.


Vazados, recortes arredondados, tecidos estruturados, couro, além de organzas e sedas com toques tecnológicos e esportivos, porém clássicos.


Já a menina da Triton de Karen Fuke amadureceu e resolveu voltar aos anos 90 com muitos casacos e peças em alfaiataria, além de remexer nos baús da vovó com peças que ganham estampas florais, furtacor, com brilho e lindos bordados em formato de formiguinha que ilustram as modernas lançadoras de moda, jovens em busca de novidades que não páram.


Tons flúors e sobreposições permeavam toda a coleção que mesclou camisas, casacos, blazers, saias e calças, sempre com a cintura marcada.


Paris Hilton arrasou na passarela em dois vestidos, um com mistura de materiais e rodado e o outro, estampado e mais justo.

ASSINATURA: VANESSA DE CASTRO | FOTOS: AG NEWS