O ressurgimento de sucesso da STAROUP no mercado brasileiro

Natalia Nicoletti, diretora criativa da STAROUP conta ao Guia Jeanswear sobre o ressurgimento da marca no mercado brasileiro – como o grupo Racheltex assumiu a marca e quais as táticas de vendas e produtos que vem usando para introduzi-la nas multimarcas.


Guia JeansWear – Natalia, conte-nos como conseguiram resgatar a marca jeanswear que foi uma das queridinhas da década de 70 no mercado de moda brasileiro.


Natalia Nicoletti – O grupo Racheltex adquiriu o direito de uso da marca através de royalties que serão revertidos para pagamento das dívidas que o antigo detentor da marca ainda tem com os credores. Que fique claro que não assumimos nada da massa falida, nem de material, nem de maquinário do grupo Botucatu. Retomamos a marca há um ano e meio, começamos a divulgá-la fortemente agora através de assessoria de imprensa, marketing digital para posicioná-la no mercado sem perder algumas características que a ela já tinha.


GJ – Como estão trabalhando a divulgação e vendas?


NN – Temos 58 representantes que atuam em multimarcas em todo o Brasil, estamos investindo em um e-commerce, abriremos até o final do ano uma loja conceito no interior do estado, na cidade de Capivari, onde fica a sede fabril e pretendemos em um ano iniciar as vendas através de cinco lojas próprias e temos ainda um estudo para abrir franquias da marca. A coleção de verão 2017 foi a primeira que realmente atendeu o perfil que esperávamos, estamos apresentando para a mídia, fizemos uma convenção comercial com os representantes e montamos um catálogo com o perfil da marca, além do site www.staroupjeans.com.br


GJ– Na década de 70 a Staroup trabalhava com um público jovem que hoje está quase na meia idade, qual público que atingirão com o ressurgimento da marca?


NN – Através de pesquisas detectamos que existe um significativo público saudosista da Staroup. Alguns não puderam adquirir as peças pelas circunstâncias econômicas da época e ficaram na vontade, sabemos que a marca não era acessível a todos. Nas décadas de 70 e, até mesmo no começo dos anos 80, existiam poucas marcas de jeans no mercado, apenas umas três que ganharam fama e se tornaram objeto de desejo como foi o caso da Staroup. Mesmo quem podia comprar naquela época lembra com muito carinho da marca. Hoje em dia o mercado está sendo renovado pelos mais jovens, vivemos uma nova era, muitas mudanças ocorreram, como por exemplo, a inversão de papéis – antigamente os pais escolhiam as roupas dos filhos até a adolescência, atualmente muitos estão sendo influenciados pelos filhos ao fazer suas compras pessoais.


GJ – Como estão conciliando esses dois nichos de mercado, o amante da marca e o público jovem?


NN – A Staroup atual é mais democrática, ela atende desde um público mais tradicional casual, e uma parte descolada da coleção atinge tranquilamente um público mais jovem acima dos 24 anos. Para demarcar isso usamos lavagens mais agressivas, com efeitos marcados e processos mais tecnológicos, além de tecidos inovadores. Para as mulheres, as flares que desenvolvemos têm feito sucesso! Lançamos também a calça One Size que deu super certo, fomos atrás para descobrir um tecido que atendesse a esse produto, conseguimos dois artigos de denim dentro do mercado brasileiro que nos propiciaram desenvolver a calça que atende do 38 ao 44, aproximadamente. No masculino os modelos mais aceitos foram as slim e skinnies fits. Detalhe, muitos modelos das calças masculinas têm o bolso celular que oferece a praticidade de encaixe no tamanho ideal para Smartphones. Vale ainda lembrar que tanto a linha feminina quanto a masculina têm alguns modelos disponíveis ainda em modelagens Plus Size.


GJ – Quais investimentos futuros para a marca?


NN – Até o fim deste ano iremos inaugurar nossa loja conceito, que servirá de experimento para futuramente torná-la franquia. Será o modelo para as futuras lojas próprias também, pois trata-se de um espaço bastante diferenciado, totalmente voltado para o Denim com arquitetura, estrutura e estética de jeans. Vender online, será nosso próximo passo como disse anteriormente.


GJ – E para os interessados em consumir um jeans Staroup, qual preço o consumidor pagará por uma peça?


NN– O preço médio é de R$ 169,00 no ponto de venda para público final.


GJ – Qual será o endereço do e-commerce?


NN -Ainda não temos, mas o e-mail para contato é: contato@staroupjeans.com.br