Os lançamentos propostos para mudar a visão do segmento

Elastano superando a função de segunda pele, denim que não suja, preserva calor, formas inéditas para barras, modelagem da five-pockets elevada à ciência de engenharia. Todas previsão de mudanças anunciadas no primeiro e mais antecipado olhar voltado para a indústria do denim global. De acordo com a 18a edição da feira Denim by Premiere Vision, que aconteceu entre os dias 18 e 19 de maio em Barcelona; no futuro – que é hoje – nenhum denim sobreviverá ao mercado desprovido de surpreendentes qualidades multifuncionais. Uma delas, obrigatoriamente deverá estar ligada à sustentabilidade – e isso não se discute. Também não haverá lugar para nenhum produto em denim que não se molde as mais diferentes silhuetas, tampouco desconsidere o desejo de consumo movido pelo visual novo interpretado através do design.



A despeito das instabilidades políticas e econômicas que ilustram o cenário global, a visitação foi intensa e os jogadores chave da cadeia têxtil estiveram presentes. Foram 3.803 frequentantes provenientes de mais de 1.930 companhias, totalizando 95 expositores apresentando suas coleções correspondentes ao Inverno 2018. Desta lotação, 73% caracterizaram visitantes internacionais. A força do denim nacional, por sua vez, foi muito bem representada pelas fabricantes Vicunha e Canatiba.



Mas se o cenário econômico atual é um desafio, a resposta do segmento vem sendo elaborada com muita criatividade. A feira contou com duas exposições ligadas ao mestre do jeans François Girbaud: NDL (Nóte de L’auter); e Hemotion. Na primeira, François apresentou uma coleção cápsula seguindo duas direções: a do melhor visual obtido através dos tratamentos a laser, e da adoção de elastanos com alta qualidade. Já no espaço Hemotion, em parceria com a espanhola Jeanologia, Girbaud propôs virar as inspirações relacionadas ao jeans literalmente do avesso focando a descoberta de um jeans que pudesse se encaixar em qualquer tipo físico sem perder de vista a silhueta individual. Por fim, a área Blue Lab sediou conversas e discussões sobre as mais recentes inovações relacionadas à tecnologia do universo jeanswear, bem como os avanços ligados à sustentabilidade.



Novidades dos fabricantes nacionais:



Vicunha: apresentou produtos de alta performance ampliando as opções de elastano, favorecendo a vestibilidade, sem perder de vista o jeans clássico. Os ítens B-Stretch, Joyer e Game com foco na liberdade de movimento foram os grandes destaques da companhia no evento, assim como a linha Ever Black devido à permanência do preto como tendência chave.



Canatiba, expôs produtos com tecnologia de ponta e matérias-primas nobres. O stand também contou com as criações de Almerinda Maria, Fabiana Milazzo e Letícia Manzan: estilistas que fizeram parte do projeto Canatiba Lab. Outro destaque foi a barbearia Barcelona Barbershop, que possibilitou ao público uma pausa na agenda para desfrutar de uma experiência descontraída e interagir com outros profissionais do mercado.



Demais fabricantes globais:



Bossa: a Bossa reforçou sua gama de produtos sustentáveis, e trouxe tecidos tingidos com 100% de extratos vegetais, e também incluiu acabamentos com reaproveitamento de grão de café moído para conferir qualidades anti-odor nos tecidos.



Calik Denim: Movimentos multiangulares e flexibilidade natural; este é o diferencial do elastano circular apresentado pela Calik Denim. O produto usa tecnologia Dualcore tanto na trama quanto no urdume, com isso as peças conseguem oscilar entre mais de um manequim sem interferiência de dobras e folgas de tecido.



Lenzing: Com o objetivo não apenas de sublinhar o conforto e acabamento dos tecidos; mas também sublinhar as atenções conferidas à ciência do acabamento, a Lenzind desenvolveu produtos em parceria com a Jeanologia e diversos outros fabricantes, apresentando a tecnologia intitulada 4s – softness (maciez), stretch (elastano), science (ciência), sustainability (sustentabilidade). Com os produtos, foram elaboradas silhuetas originais tanto para o público feminino quanto masculino, desdobradas em três temas: Dude ranchers (vintage original), Tech Artisan (visual artesanal obtido por processos industriais), e Deconstructing Denim (assimetrias e modelagens singulares).



Orta: focou uma série de tecidos inspirados nos nômades do futuro, dotados de qualidades altamente multifuncionais, com multipropósitos e funções ergonômicas.



Odo: Estreante no evento, a fabricante ganhou atenção com o denim com ação repelente de sujeira, que literalmente não precisa ser lavado já que detém tecnologia anti-manchas e anti-odores.



Prosperity: Visual de lã e qualidades térmicas foram a ênfase da companhia, que lançou um sortimento de denim com toque de Cashmere devido às misturas do denim com tencel.



Soorty: em colaboração com a Dyneema, apresentou como principal novidade o denim Armadura. O produto que concilia caimento robusto e toque macio, é diferenciado pela tecnologia Termolite IR, que ajuda o corpo a se manter aquecido quando a temperatura cai. Outros tecidos incorporando misturas com Cordura (fibra de alta resistência) e Tencel (ingrediente chave para maciez), realizaram o contaponto entre resistência e aconchego.



Toray: na linha de tecidos naturais, a companhia apresentou o Naturaluxe, um tecido macio como lã feito a partir do algodão; e Thermobank, dotado de propriedades térmicas.



US Denim: a fabricante trouxe uma composição singular para o sortimento de denim global. Através do produto Spider Silk Jeans, um novo denim que contém 2% de seda de aranha.

ViVIAN DAVID / FOTOS:EQUIPE GUIAJEANSWEAR