Pegada streetwear renova os padrões no Verão 2017

Florais, xadrezes, listrados, manchados. Seria uma imensa pretensão classificar o mix de

estampas de uma temporada levando em conta a mera reprodução da

arte predominante no tecido. No segmento, o que conta muito mais é a lógica aplicada

nos padrões. Em alguns públicos, o desenho é romantizado e certinho. Noutros, poluído

e descontínuo. Em algumas estações é revelado; noutras, apagado. E assim, classificar

o motivo empregado importa cada vez menos; enquanto definir a forma como ele é

apresentado e o tema em que foi inspirado, define cada vez mais.



Para o Verão 2017, é notável a existência de aspirações relacionadas

ao cenário de liberdade e poluição das ruas ditando as alquimias; que transitam entre

temas associados à primavera, grunge, cultura global e anos 70. Do pauperismo, temos

propostas como camisetas em xadrez vichy apagadas e gastas mantendo o jeitão atual

pela assimetria de tons. Da primavera temos as aquarelas multicoloridas; e os florais que

ora esmaecem em degradê sob fundo branco, ora brotam com mais vida e menos lógica

no suporte do índigo. Na proposta mais comercial setentinha os padrões invadem

diversos estilos: do ornamento lembrando wallpaper jogado nas fisionomias mais

casuais, até os arabescos que enfeitam o vintage de estimação.



Nas fisionomias mais casuais, concentram-­se os padrões não lavados, delicados e

repetidos ­ sejam eles étnicos, florais ou em mini-­listras. Já na presença forte dos

acinzentados, temos muitas folhagens e flores. Seguindo a ideia de poluição e

urbanidade, existe também a presença das estampas digitais fiéis a

realidade em desenhos coloridos e excessivos.



A pegada streetwear é a que proporciona nas peças as interpretações mais singulares;

explorando o black e o vermelho descarregados abrindo espaço para desenhos místicos

de animais no entrepernas. A ideia de alvejar ao extremo uma peça,

para que então aflore uma arte ou acrescente-­se de maneira inesperada uma nova

linguagem, como um manuscrito romântico e aquarelado, ou a interrupção de um padrão,

figuram como aparências mais inéditas e recorrentes da estação.



VIVIAN DAVID | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR