Produção industrial brasileira tem queda em setembro

Depois de dois meses de relativa estabilidade, a produção industrial brasileira caiu 2% em setembro deste ano na comparação com agosto, segundo divulgou nesta terça-feira (01.11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na passagem de julho para agosto a queda tinha sido de 0,1% e de junho para julho, o órgão havia registrado aumento da produção de 0,3%.


Em relação a setembro de 2010, a produção da indústria recuou 1,6% — a menor queda nessa comparação desde abril (-1,7%). No acumulado de janeiro a setembro, a produção industrial cresceu 1,1%. E em 12 meses, a expansão chega a 1,6%.


De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal, embora o setor industrial, no terceiro trimestre de 2011, esteja no mesmo patamar de produção do mesmo período do ano passado, há sinais de diminuição no ritmo produtivo na comparação trimestre com trimestre.


A produção industrial também apontou sinais de diminuição no ritmo produtivo na comparação trimestral. Nos primeiros três meses do ano havia sido registrada uma expansão de 1,3%. No trimestre seguinte, houve uma queda de 0,6% e de julho a setembro (terceiro trimestre), uma retração de 0,8%.


Dos 27 ramos pesquisados, o IBGE registrou redução da produção em 16, assim como em três das quatro categorias de uso. De agosto para setembro, a retração mais acentuada foi a de bens de consumo duráveis (automóveis), em queda de 9%, e de bens de capital (caminhões), com recuo de 5,5%. O segmento de bens de consumo semi e não duráveis registrou recuo de 1,3% e o setor de bens intermediários, ficou estável.

AGÊNCIA BRASIL | FOTOS: REPRODUÇÃO