Recortes, transparências e alfaiataria dão o tom do Inverno 2023

Em mais uma edição da “Conversa Aberta”, série de lives promovidas pela Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), Giovana Cornacchia e Mariah Cidral, especialistas em tendências e cofundadoras da Agência de Pesquisa Clémentine Paris, trouxeram as novidades e trends para o Inverno 2023, apresentadas durantes as últimas semanas de moda internacionais — em Milão, Nova Iorque, Londres e Paris.

Dentro da macrotendência elas abordaram o viés “A verdade acima de tudo”, onde numa era que temos acesso fácil a uma infinidade de informações, buscamos pela verdade em meio à fake news e, dentro do mercado de moda acontece o mesmo.

Atualmente, a marca precisa ser transparente e seu produto pode seguir alguns direcionamentos importantes, tais como ser rastreável (de onde vem, como é produzido), informativo e coerente (a informação cria o elo entre o consumidor e uma empresa de uma forma coerente), libertador e vigilante (com consumidores cada vez mais exigentes, que podem escolher produtos de acordo com suas crenças e anseios).

E é exatamente toda essa mudança de comportamento do público que faz com que o segmento repense sua forma de produção e busque por artigos verdadeiros e, principalmente, mais sustentáveis.

Silhuetas

Segundo pesquisa das consultoras de moda, os ternos com referências aos anos 90 chamaram atenção em diferentes modelagens que passeiam entre minissaias até oversized, porém com foco na alfaiataria mais estruturada. Já os ombros marcantes e exagerados podem ser vistos em peças utilitárias e versáteis, como decorativismo ou em malhas ajustadas.

Destaque ainda para as minissaias e cinturas baixas como a queridinha do momento, da Miu Miu, bem curtinha e com plissados, além de modelos com fendas, transpasses, sempre valorizando o corpo feminino.

Recortes e faixas seguem na mesma ideia de colocar o corpo à mostra, com foco em modelagens mais justas, depois de tanto tempo de pandemia.  Vale investir também nas transparências em tecidos leves e seios em evidência, sem vulgaridade.

Estampas e tecidos

Rostos e olhos: Uma forma da marca se expressar também com frases de efeito ou mensagens em desenhos;
Brilho intenso: Pense em paetês, metalizados, efeitos hi-tech;
Xadrez estilizado: Com um quê moderninho, a clássica estampa se renova em tons e silhuetas diferentes e formas geométricas como se fossem grafismos;
Quilted: Peças funcionais com estética esportiva em tecidos acolchoados ou matelassados podem ser vistas em casacos, calças, acessórios.

Cores

Os principais tons vistos nos últimos desfiles foram tonalidades de verdes — dos mais escuros aos suaves —, vermelhos — vivo ou com toque alaranjado —, o preto em looks totais que surge em contraste à tantas cores vistas nas apresentações. E, por fim, o roxo que já vem fazendo sucesso com o lilás chegando até nuances mais fechadas.

Confira a transmissão na íntegra:

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Reprodução