Retorno do índigo como visual principal

Após diversas temporadas de folias multicoloridas e interpretações excessivas de estampas no segmento denim, o guarda-roupa global volta a desejar o visual índigo como aparência principal. Tanto as feiras de Berlim quanto os eventos paralelos dedicados ao jeanswear em Nova York, evidenciaram tal constatação. A solução proposta pelo mercado para o contentamento da demanda pelo blue denim x estampas foi encontrada justamente pela linguagem do jeans e seus efeitos icônicos de manchas, desbotamentos e desgastes do tempo.


Sem abandonar a aparência decorativa e impulsionadas pelas técnicas sustentáveis do laser, as estampas no jeans evoluíram para texturas que se confundem com as nuances do azul índigo, do blue ao branco desbotado. A lógica do excesso permanece uma “sacada” para obtenção de aparências exclusivas, através da combinação de efeitos de lavagem com sobreposição de aplicações de estampas, bem como desenhos riscados no laser ou mesmo bordados sobre a peça.


No universo da feminilidade os volumes e saliências, seguem a mesma cartela, porém o visual mais trabalhado são os bordados estilo renda guipire, formando desenhos que à longa distância, dissimulam o visual dos típicos efeitos do jeans usado. O resultado é delicado e enfeitado, bastante oportuno para influenciar a moda nacional.


Entre os principais padrões trabalhados, temos os florais mais espaçados tanto nos bottoms quanto camisas femininas e masculinas. Também as folhagens e estampas botânicas, especialmente contemplados pelo menswear. O desenho animal print do padrão “onça” aparece alterado com jeitão gráfico, através de estampas com toque contrastantes no tom branco, formando saliências sobre o blue denim. Os desenhos étnicos, são remanescentes nas calças femininas, enquanto o grande visual que emerge como desejo na temporada, são as listras lembrando o estilo navy, renovadas pela interpretação horizontal.


Na camisaria, principalmente do segmento masculino, os desenhos de gravataria como os micropoás continuam atuando como recurso para multiplicar as aparências do chambray. Essa tem sido a lógica mais descomplicada, para concepção de versões mais trabalhadas do ítem, que continua uma peça-chave altamente valorizada. Nossa galeria agrupa imagens das feiras de Berlim, lookbooks e varejo net, buscando esclarecer a evolução do visual das estampas, para a temporada de verão 2014-15.


VIVIAN DAVID / FOTOS: REPRODUÇÃO / FEIRAS BERLIM: EQUIPE GUIAJEANSWEAR