Riachuelo lança programa de capacitação de costureiras no Rio Grande do Norte

Em parceria com o SENAI-RN, a Riachuelo apresentou o curso “Costureiro Industrial do Vestuário” para formar profissionais na região de Natal, onde está localizada uma das fábricas da varejista. A capacitação iniciada em maio deste ano, já formou duas turmas de 200 e 130 alunos e já está em sua terceira, que teve início no dia 10 de agosto.

“De setembro a outubro de 2020, abrimos mil vagas no parque fabril de Natal. Para se ter uma ideia, 600 eram para costureiras. Foi neste período que identificamos uma falta de profissionais no mercado”, relembra Jairo Amorim, diretor executivo industrial da Guararapes.

Já pensando no cenário de contratações no segundo semestre de 2021, devido ao avanço das vendas da marca, ao plano de expansão e fortalecimento do modelo de negócio por meio do marketplace e lojas proprietárias da Casa Riachuelo, o Grupo Guararapes decidiu então criar uma oportunidade para desenvolver a comunidade local e torná-la economicamente ativa.

Com isso, ambas instituições se reuniram e formataram o curso gratuito de Costureiro Industrial do Vestuário, já existente no SENAI-RN. “Mantemos parceria com instituições locais e com o SENAI-RN temos uma estreita relação. Sabíamos que devido à pandemia, as aulas presenciais foram paralisadas e para aprender a costurar é necessário estar in loco. Não tivemos dúvidas ao contatar o corpo docente para esse projeto“, detalha Amorim.

Entre as mudanças essenciais estava a localização do curso que foi instalado em um galpão de costura na fábrica da Guararapes, no Distrito Industrial de Extremoz; e o aumento de turmas que de 30 passou a ter 100 alunos por período matutino ou vespertino, com três professoras da instituição de ensino e três instrutores da Riachuelo. Tudo isso aconteceu em um ambiente ventilado e seguro para todos, com distanciamento adequado entre as mesas de costuras e seguindo todas as recomendações das autoridades competentes.

O curso, completamente gratuito, tem duração de 240h e qualifica os profissionais nos três tipos de máquinas: reta, overloque e galoneira. De acordo com o diretor industrial, os colaboradores indicaram alunos, pois o Grupo possui o propósito de desenvolver a comunidade, uma vez que estão numa zona industrial e periférica.

Ainda segundo Amorim, o Grupo Guararapes possui planos de expansão do projeto e espera criar um curso dedicado a pessoas em situações de vulnerabilidade e minorias como transsexuais e mulheres acometidas por violência doméstica.

“Queremos contribuir com o desenvolvimento das comunidades. Acreditamos no Brasil e o nosso plano é gerar renda e trabalho para inúmeras famílias. E, conforme as lojas Riachuelo crescem, as oportunidades de emprego também aumentam, pois o aumento de demanda gera necessidade de mão de obra qualificada e especializada”, finalizou.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução