Tecelagens brasileiras celebram mais uma ótima participação na feira

Entre as empresas brasileiras participantes da 29º Colombiatex, cujo tema foi “Novo Jogo, onde a tecnologia é a protagonista”, estavam presentes as principais tecelagens, que levaram muitas novidades para o evento, entre elas:

A Canatiba que pela décima terceira vez participa do evento. A tecelagem apresentou no stand Canatiba Barber Shop – localizado no pavilhão amarelo – a nova coleção de denim que além de apresentar todas as tecnologias, destacou os artigos Premium com alto poder de elasticidade que são os mais requisitados na America latina. “Trouxemos em primeira mão para a feira antes mesmo de apresentarmos no Brasil, alguns informativos em forma de folder que esclarecem para as confecções detalhes importantes para se trabalhar com denim Canatiba de forma mais sustentável”, nos informou Fabio Covolan, diretor da empresa que faz questão de estar sempre presente na Colombiatex por considerar a feira de extrema importância para a indústria têxtil brasileira.


Atualmente a Canatiba fornece 8% da produção para a America Latina, sendo que os principais países consumidores são Colômbia, Argentina, Bolívia e Uruguai, os produtos mais vendidos da tecelagem são os considerados especiais, como os elastizados das tecnologias Sexyfit e Duo Core, denim com tencel ou com modal, das tecnologias Maxskin e Hi Comfort. Interessante que as marcas latinas procuram muito os pesos leves de 04 a 07oz , Fábio alega que essa procura se deve a grande opção dos produtos leves que a empresa oferece com cores bem atrativas.


Já a Vicunha, que há 20 anos participa da feira, além dos lançamentos da coleção lançada no Brasil, rica em inovação e sustentabilidade, a tecelagem levou para a Colombiatex a linha High Technology da tecnologia Dryarn® que oferece ao usuário o bem estar mesmo nas variações climáticas, a grande novidade dessa linha é o Eco Recycle que reduz desperdícios naturais na produção. “A participação da Vicunha na Colombiatex é sempre muito esperada pelos visitantes, sempre trazemos inovações para o evento, a participação que temos em vendas hoje dentro de toda nossa produção na América Latina é de 20%, os produtos mais solicitados são da linha super power stretch, os países que mais atuamos são Colômbia, Peru, equador Argentina e Paraguai”, nos informou, Anna Maria Kuntz, Diretora Executiva Comercial da Vicunha.


Outro atrativo da tecelagem é oferecer com frequência assistência técnica exclusiva para atender a demanda da America Latina, o técnico Evandro Santos nos informou que visita os clientes constantemente para apresentar as novidades de beneficiamentos e ensinar cada cliente como explorá-las nos denins Vicunha, Evandro afirmou que esse tem sido um grande diferencial da tecelagem, o que tem conquistado o mercado latino e aumentado a atuação da Vicunha nesse mercado.


Moda Sustentabilidade, Movimento e bem estar, essas foram as três inovações que a tecelagem Santista levou para a Colombiatex, os destaques ficaram por conta doss denim Premium construídos com fibras sustentáveis, o denim com repelente de insetos da linha Therapy by Santista, os denim, Duo Bio Stretch com elasticidade na trama e no urdume do tecido possibilitando assim total mobilidade e uma porcentagem de Liocel que deixa a peças com toque suave, e da linha High Performance, apresentaram uma seleção de tecidos de Tri Blend Technology que garantem a máxima recuperação elasticidade e valoriza a silhueta de quem veste.


Para somar esforços e marcar presença no Denim Day – dia em que todos os visitantes da feira vão vestidos de looks jeans – a Santista fez um mega desfile denominado Fash Mob no pátio principal na entrada da feira, os modelos desfilaram com os looks bem fashion desenvolvidos no Brasil com denim Premium Santista, além do desfile, Sueli Pereira, gerente de Comunicação da tecelagem apresentou no seminário de tendências, palestra sobre as últimas novidades em comportamento, arte, design e estilo na moda, o que atraiu muitos ouvintes. A participação da tecelagem na America Latina é de 11% do volume da produção, Peru, Bolívia e Colômbia, são os países que mais atuam, os produtos que mais compram são com elastano, enquanto o Equador consome tecidos mais pesados de alta qualidade.


A Cedro Têxtil, uma das tecelagens veteranas do evento, levou toda a linha de denim Premium com lavagens e beneficiamentos exclusivos, direcionados ao gosto latino para a Colombiatex. Os stretch são os mais procurados relatou, Alessandra Leonel, gerente de exportação da Cedro.


“A empresa investiu mais nos tecidos Premium, os básicos, as tecelagens orientais já supri muito bem a América Latina, entramos com essa estratégia para nos diferenciarmos e sair dessa concorrência tão disputada. Essa feira é a mais importante para o nosso setor, aqui se gera negócios de verdade, dificilmente o cliente vem aqui apenas para assistir, eles já saem daqui com o pedido realizado. Sentimos a feira esse ano mais calma, menos visitantes, porém mais assertiva”.” A Cedro hoje exporta 8% da produção para a America latina, os países que mais atuam são Argentina, Colômbia e Bolívia, os denim Premium com stretch são os mais vendidos, enquanto que os tecidos 100% algodão estão deixando de lado” afirmou Alessandra.


A Santanense que a pouco tempo usou como estratégia fabricar apenas denim colors, sendo que dois terços são voltados para a linha workwear, fornece 10% da produção de todas as linhas para a America Latina. Equador, Bolívia e Colômbia são os países mais que mais compram da tecelagem. Os tecidos com elastanos são os que vendem mais, principalmente a linha Extreme Power, enquanto que na linha de workwear, a linha Fire é a que mais vende no Equador e México.


A Santanense é a única empresa Têxtil brasileira que recebeu o certificado UL para a linha de telas Fire que vai desde a construção 100% algodão até as telas retardante a chama, com característica inerante por natureza, e a certificação OEKO-TEX® (certificado que oferece às empresas da cadeia têxtil um instrumento perfeito e um claro valor adicional para a sua garantia de qualidade operacional) para as duas linhas, garantindo assim que os produtos da Santanense podem ser usados no mercado infantil sem nenhuma restrição, pois garante que não contém produtos nocivos a saúde muito menos produtos cancerígenos.


Apesar de já participarem na Colombiatex pela sexta vez (desde 2013), a Covolan iniciou um trabalho intenso de reposicionamento da marca no mercado de exportação, a meta nos próximos 03 anos é de chegarem em 15% de exportação de toda a produção da tecelagem, atualmente esse número é de 6%. Dentre os países que mais atuam estão, Peru, Equador e Colômbia, o grande diferencial da Covolan está na linha de ultra stretch que promovem conforto e beleza aos consumidores. A linha Premium é a que mais exporta. “O mercado Colombiano é o mais exigente por terem uma cultura muito forte de exportação, aqui pensam, desenvolvem, criam, como exportadores”. Comentou Alan dos Anjos, gerente de Exportação da Covolan.


Em 2015 a tecelagem Capricórnio iniciou com exportação, pela primeira vez participam da Colombiatex justamente para marcar presença na America Latina como ação para expansão de mercados. “Acreditamos que para a próxima feira estejamos mais preparados para exportar com os lançamentos que teremos de produtos com acabamentos diferenciados. A Capricórnio foi ampliada com um novo setor constituído de maquinários de última geração e alta tecnologia que produzirá esses acabamentos”.


A Nicoletti também participa pela primeira vez do evento, mas já exportam para a Argentina e Paraguai 3% da produção total de denim, informou Romualdo Bassora, responsável pelo desenvolvimento de produtos da tecelagem.


A cada edição da Colombiatex, aumenta a participação das empresas brasileiras que buscam ampliar a gama de produtos para exportação, as tecelagens que já participam há mais tempo garantem que os resultados são sempre positivos, colhem frutos constantemente do que se plantou.

IOLANDA WUTZL | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR