Tribo indígena serve de inspiração para a Cavalera

A tribo Yawanawá, da região do Acre, invade o parque Villa Lobos para a incrível apresentação de “purificação” da Cavalera. Depois de uma viagem à aldeia Mutum, Alberto Hiar, diretor criativo da marca trouxe para o seu Verão 2016 uma coleção repleta de estampas super coloridas e fits mais soltos.


Cada vez mais madura a Cavalera busca inovação em fits confortáveis, seguindo ainda uma pegada street, mas com sofisticação e feminilidade em vestidos, casacos, pantalonas, macacões, blazers e jaquetas amplas, num jogo entre o denim mais pesado e tecidos leves, esvoaçantes e com transparências como o tule e cetim de seda e, musseline.


O denim permeia toda a coleção e traz aspecto artesanal no patchwork de lavagens, somente com amaciados e detalhes de ilhoses, vazados e barrados. O jeans estampado ganha tons de vermelho, amarelo e verde em bordados étnicos feitos na Índia. Há ainda estampas de índios, tribais, de onças estilizadas, borboletas, andorinhas, jiboias e pontas de lança.


Para os meninos, surgem macacões utilitários, calças em sarja em cores terrosas, no black ou azuis escuros, ternos slims e conjuntos de moletons com blusas e bermudas que fazem o contraponto do sportswear e do estilo alfaiataria.


O espetáculo, como sempre, foi de encher os olhos e a alma, onde todos os convidados, inclusive estrelas como o ex-jogador Ronaldo e, os atores Rodrigo Lombardi e Deborah Secco, conferiram a coleção em uma grande roda, alguns sentados em esteiras, no meio do Parque Villa Lobos e com uma trilha sonora ao vivo entoada pelo canto dos índios. Na passarela, Yasmim Brunet e Reynaldo Gianecchini.

VANESSA DE CASTRO | FOTOS: FERNANDA CALFAT | VÍDEO: YOUTUBE SPFW